Bloquear botão direito do mouse: Bloquear seleção de texto: Bloquear tecla Ctrl+C/Ctrl+V: Bloquear arrastar e soltar:

Seguidores

sábado, 7 de novembro de 2020

MIRIAM ALVES





Calafrio



O sorriso gela
a porta do paraíso prometido

A tarde cobre-se de frio

grita
esconde-se atrás dos
casacos
faz esculpir aquela saudade
do lugar
jamais percorrido.

Escorrem feito sorvete

as esperanças derretidas
no ardor do querer.


- Miriam Alves, em "Cadernos Negros". n. 7, São Paulo: Quilombhoje, 1984.



Biografia AQUI


14 comentários:

Roselia Bezerra disse...

Bom dia de domingo,querida amiga Elvira!
Tem esperança que escorre como sorvete no calor forte.
Linda poesia que nunca tinha lido.
Tenha uma nova semana abençoada!
Bjm carinhoso e fraterno

MARILENE disse...

Poema triste, onde as esperanças se perdem, mas muito belo. Essa saudade que pousa no não vivido existe e machuca. Uma linda escolha, Elvira. Bjs.

lua singular disse...

Oi Elvira As nossas esperanças, muitas vezes, escorrem pelo asfalto da vida, numa triste sofreguidão.
A vida é feita de cuidados, que se cumpram, então, as lições das pessoas mais experientes, que retira dos tombos avisos aos menos conhecedores da vida como um todo.
Adorei poetisa
Beijos no coração
Lua Singular

Rajani Rehana disse...

Nice post

Maria Emilia B. Teixeira disse...

Bom domingo Elvira.
Quem espera... Esperança sempre!
Boa semana com esperança de dias melhores. Bjs.

Os olhares da Gracinha! disse...

Boa sua escolha!
Gostei de conhecer!!!
Boa semana🙏

Antonio Pereira Apon disse...

Gostei do poema.

Passando para agradecer seu gentil comentário em nossa participação no Café Poético de nossa amiga Gracita. Obrigado.

Um abraço. Tudo de bom.
APON NA ARTE DA VIDA 💗 Textos para sentir e pensar & Nossos Vídeos no Youtube.

Justcherry disse...

Feliz segunda-feira de manhã
Lindas rimas ..
Sou amante de sorvete ..
Quaisquer que sejam os problemas que enfrentamos na vida, parece menos pesado quando comemos sorvete, apreciamos o derretimento.
Os problemas sempre existirão .. tristes e felizes virão e irão .. isso é a vida.
Desfrute de sorvete enquanto podemos prová-lo.
Tenha um bom dia.
Saudações

Majo Dutra disse...

Um desfile de imagens interessantes.

Boa semana, Elvira. Abraço.
~~~~~~

Olinda Melo disse...


Palavras que tocam fundo. Esperanças
perdidas e que se desfazem e escorrem
na voragem dos dias.

Gostei muito de conhecer esta poetisa.

Obrigada, Elvira.

Beijo
Olinda

Pedro Luso de Carvalho disse...

Olá, Elvira, não conhecia a poetiza Miriam Alves. Gostei muito de seu expressivo poema.
Grato pela partilha.
Uma excelente semana, minha amiga.
Abraço.

CÉU disse...

Não conhecia esta poetisa brasileira, mas já estive a ler a Biografia dela, Elvira.

Um poema sucinto, bem escrito e onde se nota uma certa tristeza. A esperança existe em quase todos nós, mas, infelizmente, há situações onde ela se perde.
Sente-se que a poetisa tem frio no coração e talvez um gelado/sorvete a anime.

Beijos e saúde sem Covid.

silvioafonso disse...

Eu acho que você, Elvira querida,
pediu ao Pedro Coimbra pra comentar
por você no meu blog, pois só ele
tem a graça, que você demonstrou
pra contar história como comentou.
Um beijo e muito obrigado.

HD disse...

Tão intenso, até arrepia... :-)
Um abraço e muita saúde!