Bloquear botão direito do mouse: Bloquear seleção de texto: Bloquear tecla Ctrl+C/Ctrl+V: Bloquear arrastar e soltar:

Seguidores

domingo, 27 de novembro de 2022

ALDA LARA - NOITE



NOITE

Noite
a angústia dos teus lábios
esvoaça
pelo meu corpo
como fria aragem…

e toda a música
que os meus ouvidos ouvem
não é mais
que a dos loucos búzios enganadores

cerro as mãos
para guardar
esse murmúrio
quasi nada…

e com elas cerradas
permaneço até
que a madrugada
rompa…


Alda Lara é uma das minhas poetas preferidas, por isso já publicada algumas vezes, mas nunca me canso de a ler. Espero que vocês gostem. Por isso a biografia dela já foi publicada.



domingo, 20 de novembro de 2022

ANDREA PAES - TENHO SAUDADES





 

Tenho  saudades


Tenho saudades

do tempo em que
o mundo era pequeno.

Era só ali.

E eu cabia nos ramos
das acácias

e não sabia do longe que existia.

só do perto
que sentia.


Biografia AQUI


domingo, 13 de novembro de 2022

ANA JÚLIA MACEDO SANÇA - É URGENTE O AMOR

 


É Urgente o Amor


A luz que a chama me prende
No caminho rude que meus pés me levam
E que meus olhos alcançam distâncias...
Mesmo no insólito, continuo resistindo
As notícias chegadas de todo o canto da terra
Ao encontro implacável do homem com a natureza
O sopro frio do vento, enrijecendo os caracteres
No perfil duro e fixo de cada ser
Milhares de lágrimas repartidas em cada pálpebra...
É urgente e necessário que se combata o mal
É tempo de solidarizar e construir o bem
Ainda é tempo de inventar o Amor.


Ana Júlia Sança é uma poeta cabo-verdiana que já está neste blog desde 2008 e portanto também a sua biografia. AQUI

domingo, 6 de novembro de 2022

FERNANDA GUIMARÃES - POEMA PARA UMA SAUDADE


 Poema para uma saudade


Tudo em mim és tu
Quando a solidão cala-me a voz
E o olhar debruça-se sobre o mistério
Onde o amor e o sonho
Sussurram-me o que tanto sei
Uma intuição de gestos flagra-me os segredos
Anunciando-te no horizonte da saudade
Em vão interroga-me a tarde morna
Enquanto os abraços aconchegam-me em lembranças
E apenas o silêncio responde a minha inquietação
Para além de mim
Onde se cruzam pensamentos e anseios
Volta-se o meu olhar
Como se pronunciasse o teu nome
Cobre-se o céu em vigília
Com o manto negro da noite
Como se também ele aguardasse
O som dos teus passos
Para iluminar todo o meu universo



Fernanda Guimarães


Biografia AQUI