Bloquear botão direito do mouse: Bloquear seleção de texto: Bloquear tecla Ctrl+C/Ctrl+V: Bloquear arrastar e soltar:

Seguidores

terça-feira, 24 de novembro de 2020

DORA FERREIRA DA SILVA






Acendi a luz
aos pés da terra,
conclui oferendas,
entreguei palavras
e, súbito,
vi milagres
de uma lança
que, como quilha,
rompeu o oceano
entre dois mundos.


- Dora Ferreira da Silva, em "Uma via de ver as coisas". São Paulo: Editora Duas Cidades, 1973.


Biografia AQUI

12 comentários:

Ailime disse...

Boa tarde Elvira,
Um poema muito belo.
Gostei de conhecer esta Poetisa.
Um beijinho e bom fim de semana, com saúde.
Ailime

Roselia Bezerra disse...

Boa tardinha de sábado, querida amiga Elvira!
Muito bonito ver surgir o milagre...
Não conhecia a poetisa.
Tenha um ótimo final de semana abençoado!
Bjm carinhoso e fraterno

MARILENE disse...

Merecedora dos prêmios que recebeu, a autora que hoje nos trouxe tem poemas lindos. O que escolheu é magnífico. Bjs.

" R y k @ r d o " disse...

Poeticamente deslumbrante
.
Bom fim de semana

Os olhares da Gracinha! disse...

Também gostei de conhecer!!! Bj

São disse...

Parabéns pelo trabalho de divulgação


Beijinho amigo

Isamar disse...

Olá Querida Elvira,
Belíssimo poema desta autora, curto mas eficaz!
Obrigada por sempre nos (me) dar a conhecer estas belezas poéticas!
Votos de uma semana feliz e com saúde.
Beijinho!

lua singular disse...

Oi Elvira

Adoro esse tipo de poesia bem enigmáticas.
Gostei demais
Obrigada por nos partilhar
Beijos no coração
Lua Singular

Maria Emilia B. Teixeira disse...

Andar com fé eu vou, a fé não costuma falhar ( música: Gilberto Gil)
Tenha um bom dia! Bjs.

silvioafonso disse...

Essa Dora, hein, Elvira. Sabe das
coisas. Pois sabe o suficiente
para ganhar, como ganhou por três
vezes, o "Prêmio Jaboti".
Essa minha conterrânea de S.Paulo
também foi vencedora na Academia
Brasileira de Letras e se eu não
me engano Drummond a elogiava muito.
Perdoem se eu estiver aumentando
alguma coisa, porque se eu estiver,
é porque ela merece.

Marina Filgueira disse...

¡Holaa Elvira!

Bello y profundo poema, amiga. Lo bueno sabe a poco. Felicidades para ti, por saber escoger. Y también para la autora. Gracias por compartir belleza.

Te dejo besos y bendiciones.

HD disse...

Os milagres que tanto precisamos...
Abraço e muita saúde