Bloquear botão direito do mouse: Bloquear seleção de texto: Bloquear tecla Ctrl+C/Ctrl+V: Bloquear arrastar e soltar:

Seguidores

sábado, 19 de junho de 2021

RACHEL DE QUEIROZ



Telha de Vidro


Quando a moça da cidade chegou,
veio morar na fazenda
na casa velha...
tão velha...
quem fez aquela casa foi seu bisavô...
Deram-lhe para dormir a camarinha,
uma alcova sem luzes, tão escura!
Mergulhada na tristura
de sua treva e de sua única portinha..a.
A moça não disse nada;
mas mandou buscar na cidade
uma telha de vidro,
queria que ficasse iluminada
sua camarinha sem claridade...

Agora
o quarto onde ela mora
e o quarto mais alegre da fazenda.
Tão clara que, ao meio-dia, aparece uma renda
de arabescos de sol nos ladrilhos vermelhos
que, apesar de tão velhos,
só agora conhecem a luz do dia...

A lua branca e fria
também se mete às vezes pelo claro
da telha milagrosa...
ou alguma estrelinha audaciosa
carateia no espelho onde a moça se penteia...
Você me disse um dia
que sua vida era toda escuridão
cinzenta, fria,
sem um luar, sem um clarão...
Por que você não experimenta?
A moça foi tão bem sucedida?
Ponha uma telha de vidro em sua vida!


- Rachel de Queiroz, in "Mandacaru".


Biografia AQUI



Por causa dos olhos estou a restringir ao máximo a presença no computador. Por isso as postagens serão bem mais espaçadas.

15 comentários:

" R y k @ r d o " disse...

Poema lindíssimo, maravilhoso de ler.
.
Abraço poético
.
Pensamentos e Devaneios Poéticos
.

Micaela Santos disse...

Olá querida amiga Elvira!
Gostei muito deste poema que partilhou!
Espero que esteja bem, beijinhos e bom fim de semana!

Marta Vinhais disse...

Encontramos sempre a Luz...demore o tempo que demorar...
Quanto ao seu comentário, tenho vários livros do Moita Flores, gosto do estilo dele, é uma leitura agradável.
Li efectivamente o " Mataram o Sidónio", acabei de ler o Mistério do Caso de Campolide e vou reler o " Segredos de Amor e Sangue", todos diferentes, mas com um cariz policial.
É apenas a minha opinião pessoal.
Obrigada pela visita; espero que melhore.
Beijos e abraços
Marta

lua singular disse...

Oi Elvira
É muito e lindo e triste simultaneamente.
Uma linda noite
Beijos
Lua Singular

Maria Rodrigues disse...

Lindo poema. Desconhecia a poetisa.
Elvira, desejo-lhe as melhoras para o seu problema dos olhos.
Bom domingo
Beijinhos

Graça Pires disse...

Uma telha de vidro para entrar a luz. Qualquer solução é boa para que a luz nos chegue. Gostei imenso deste poema. Obrigada por partilhar.
Cuide-se bem minha Amiga Elvira.
Uma boa semana.
Um beijo.

Ana Tapadas disse...

Antes de tudo, cuide dos seus olhos.

Sempre aqui descubro novas autoras e isso é-me precioso.

Bjs

Mar Arável disse...

Belo
Tudo pelo melhor

Toninho disse...

Bonito Elvira trazer Rachel com esta bela poesia.
Sempre bom ver aqui suas belas escolhas.
Um abraço e feliz fim de semana amiga.
Cuide-se.

Rajani Rehana disse...

Beautiful blog

Vanessa Casais disse...

Adorei! Gostei mesmo tanto.

Grata pela partilha.
https://primeirolimao.blogspot.com/

Rajani Rehana disse...

Fabulous post

mz disse...

Que mensagem tão poderosa Elvira!
Quantos de nós precisamos de uma telha só, dessas de vidro que deixe passar uma claridade, uma luz nas nossas almas.

Desejo-lhe as melhoras para a sua visão.
Um abraço.

Isamar disse...

Obrigada Elvira por continua a partilhar connosco estas belíssimas poesias.
Desejo-lhe uma semana com saúde e muitas alegrias.
Beijinhos

São disse...

Sábia mensagem num bonito poema.


Beijinho e as melhoras