Bloquear botão direito do mouse: Bloquear seleção de texto: Bloquear tecla Ctrl+C/Ctrl+V: Bloquear arrastar e soltar:

Seguidores

sábado, 6 de fevereiro de 2021

LILA RIPOLL






Cantiga de roda



"Bota terra no meu lenço,
pra plantá manjericão."
— Ai! versos da minha infância,
meus anos não volverão.

"Atirei um limão verde
por cima da sacristia."
— Ai! vozes que me prenderam
a um passado de alegria!

"Menina, minha menina,
cinturinha de retrós."
— Ai! balcão de nossa loja,
onde andarão meus avós?

"O cravo brigou com a rosa
defronte de uma sacada."
— Ai! cantigas esquecidas,
crianças de mãos trançadas.

"Roda, roda cirandinha,
vamos todos cirandar."
— Ai! prendas da minha infância,
deixem meus olhos chorar!

"Lá vem o sol, vem chegando
redondo como um botão."
— Ai! joguem terra em meu corpo
mas deixem meu coração.

Ai! joguem terra em meu corpo
mas poupem meu coração.

Botem terra no meu corpo
mas plantem manjericão!



- Lila Ripoll, em "O coração descoberto". 1961.


Biografia AQUI

16 comentários:

" R y k @ r d o " disse...


Poesia, digamos que popular, que me deliciou ler. Quadras simples repletas de conteúdo.
( Republiquei o poema sobre o meu pai )
.
Cumprimentos poéticos.
.
Pensamentos e Devaneios Poéticos
.

Olinda Melo disse...


Que poema delicioso.
Não conhecia esta autora.
Gostei muito.
Beijo
Olinda

Maria Emilia B. Teixeira disse...

Que na roda da vida tenhamos sempre aqueles que nos dêem as mãos. Bom fim de semana para você. Bjs.

Kasioles disse...

Preciosa composición poética para ser cantada por un corro de niños.
La foto que has elegido complementa tu entrada.
Cariños.
kasioles

Cidália Ferreira disse...

É sempre bom quando conhecemos "outras" Poetisas!

-
Beijo e um excelente fim de semana! :)

Dan disse...

Nossa que lindo e meigo !
Cantigas de roda são nostálgicas, pois trazem a inocência de uma época, que não existe mais.

Abraços
Dan
https://gagopoetico.blogspot.com

MARILENE disse...

Que poema gostoso de ler!! As cantigas de roda, não esquecemos, e a autora brincou com elas lindamente. Bjs.

Os olhares da Gracinha! disse...

Também gosto muito!!!
Bom fim_de_semana 🙏

Meulen disse...

Se,lee la belleza de lo que se ha vivido y creció en el corazón infantil y se sigue amando...
Esperanza en lo que se espera.

Saludos cordiales.

lua singular disse...

Oi Elvira,

Ministrei aulas durante 30 anos.
Hoje o mundo é frio. Saudades infindas
Beijos no coração
Lua Singular

Manu disse...

Um poema muito bonito.
Obrigada pela partilha.

Abraço Elvira

Maria Rodrigues disse...

E como eu gosto do cheirinho do manjericão.
Lindo poema de uma poetisa que desconhecia
Beijinhos

Micaela Santos disse...

Este poema tem tanto de engraçado como de agradável!
Desejo-lhe muita saúde e continuação de um bom domingo?
Beijinhos

Justcherry disse...

Belo poema
Poesia de infância feliz.
Uma infância muito feliz é um momento que nunca será esquecido
Eu gostaria de poder voltar atrás
A infância mais linda da vida.
Tenha uma boa semana
Saudações

Graça Pires disse...

Este lindíssimo poema fez-me voltar à minha infância. Às cantigas de roda, à imensa inocência dos dias. Gostei tanto.
Uma boa semana com muita saúde.
Um beijo.

Roselia Bezerra disse...

Olá, querida amiga Elvira!
Brinquei muito de roda com primos.
Gosto de poemas assim, dão leveza a quem lê.
Muito obrigada pelo seu carinho neste tempo difícil para mim
Criei um blog novo e espero a amiga por lá:
https://flordocampo3.blogspot.com/
Esteja bem, querida.

🕊️👼💐🙏🙌😘