Bloquear botão direito do mouse: Bloquear seleção de texto: Bloquear tecla Ctrl+C/Ctrl+V: Bloquear arrastar e soltar:

Seguidores

sábado, 18 de julho de 2020

LARA DE LEMOS


Cantilena nordestina

Um dois

canga no lombo
carga de boi

Três quatro

quatro meninos
no quadro do quarto.

Cinco seis

na cova a miséria
cem anjos fez

Sete oito

nem pão nem farinha
café sem biscoito

Oito nove

nem verde nem planta
a chuva não chove.

Nove dez

ninguém se incomoda
pobre tu és.


- Lara de Lemos, em "Palavravara". Rio de Janeiro: Philobiblion, 1986, p. 96.


Biografia AQUI

14 comentários:

Marta Vinhais disse...

Uma realidade muito triste e que muitos ignoram...
Obrigada pela visita
Beijos e abraços
Marta

" R y k @ r d o " disse...

Penso que é uma cantilena feita aos pobres que trabalhavam como escravos de sol a sol por uma prato de água com pão. Cantilena que faz lembrar a tristeza.. dos tempos feudais.
.
.
Abraço

Cidália Ferreira disse...

Gostei da publicação:))
--
Beijos. Boa tarde!

Boris Estebitan disse...

Un conteo triste que cuenta una realidad.
Saludos desde El Blog de Boris Estebitan.

silvioafonso disse...

Elvira, se soubesses do tamanho
de carinho que tenho por ti, todos
os dias, na hora do almoço, teria
um prato a mais em tua mesa.
Um beijo, te amo e te cuidas.

Mar Arável disse...

Um dia será outro dia

lis disse...

Oi Elvira
Muito lindinho os versos da Lara de Lemos_ os talentos do Nordeste são incontáveis -cantores, poetas, repentistas um show d beleza também com praias belíssimas .
Obrigada, miguinha pelas escolhas sempre felizes.

Os olhares da Gracinha! disse...

Muito interessante!!! Bj

Ana Tapadas disse...

Tão encantadora!
Desconhecia.
Um beijinho de boa noite.

lua singular disse...

Oi Elvira,

Cantava muito esse tipo de poesias quando criança:
Um, dois
Feijão com arroz
Três, quatro
Feijão no prato ....é, mas o tempo passou e acabei esquecendo.
Tive que retirar a poesia, meu filho não gostou. Perdoa-me.
Desculpa Elvira, tive que retirar minha postagem, meu filho não gostou
Beijos no coração
Lua Singular

Gracita disse...

Uma bem cantilena
Gostosa de ler e quiçá de ousar cantar
Beijinhos e um abençoado domingo com muita saúde

Toninho disse...

Uma dura e triste realidade amiga, a seca que devora todas as esperanças, que esvazia o estomago, que não deixa nada vingar e faz o sertanejo fugir, quando pode e aguenta deixando para trás sua vida.
Abraços com carinho.

Roselia Bezerra disse...

Bom dia de muita paz, querida amiga Elvira!
Uma cantiga bem nordestina e a imagem simulando o carro de boi está perfeita.
Não conhecia a autora.
Tenha dias abençoados!
Bjm carinhoso e fraterno de paz e bem

São disse...

Lamentavelmente, o Nordeste brasileiro continua esquecido.

Beijinho e tudo de bom