Bloquear botão direito do mouse: Bloquear seleção de texto: Bloquear tecla Ctrl+C/Ctrl+V: Bloquear arrastar e soltar:

Seguidores

segunda-feira, 29 de novembro de 2021

VALENTINE PENROSE


 NOITE

Retornará a noite de inverno
Para estender-me a teu lado.
As fachadas beberão austeras
O clarão de lua e sua luz
Será expulsa de nossos beijos e braços.

O quarto jaz solitário com as cortinas baixas
Jazes tu sozinha com os olhos baixos
O clarão de lua é o clarão de teus braços
A noite traz sua nave imperturbada.


Biografia AQUI

11 comentários:

Graça Pires disse...

Tantas vezes a noite é solitária e o clarão da lua é apenas a luz dos nossos braços...
Gostei tanto deste poema de Valentine Penrose.
Cuide-se bem, minha Amiga Elvira.
Uma boa semana.
Um beijo.

chica disse...

Muito linda a poesia escolhida! beijos, ótima semana e ainda obrigadão pelos carinhos! chica

Isamar disse...

Olá Elvira,
Como vai você? Espero que bem.
Magnífico este poema, brilhante escolha de palavras. Obrigada pela partilha!
Que a sua semana seja muito feliz.
Beijinhos

Cidália Ferreira disse...

Gostei bastante!!
-
Sentimento fatal...
-
Beijo e uma excelente semana.

Maria Rodrigues disse...

Nostálgico e belo poema
Boa semana
Beijinhos

" R y k @ r d o " disse...

A noite pode ser silenciosa, solitária, mas é sempre fascinante. Adoro a noite..
.
Cumprimentos poéticos
.
Pensamentos e Devaneios Poéticos


lua singular disse...

Oi Elvira,

Não podemos ficar sozinhos.
Dormir conchinhas é tão bom!
Beijos no coração
Lua Singular

Nal Pontes disse...

Linda e expressiva poesia. Parabéns nobre poetisa. Amei Bjs querida

Jorge Sader Filho disse...

Singela poesia, querida amiga Elvira. Uma postagem suave!
Beijos

Olinda Melo disse...


Bom dia, Elvira

Gostei muito do poema e da forma de expressar
de Valentine Penrose.
Obrigada.
Beijo
Olinda

© Fanny Costa disse...

Que poema delicioso de se ler/sentir.
Um beijinho 😘