Bloquear botão direito do mouse: Bloquear seleção de texto: Bloquear tecla Ctrl+C/Ctrl+V: Bloquear arrastar e soltar:

Seguidores

quarta-feira, 21 de abril de 2021

JÚLIA CORTINES







Por toda a parte

Interrogaste a vida: interrogaste o arcano,
Misterioso sentir do coração humano;
A mesta palidez serena do luar;
O murmúrio plangente e soturno do mar;
O réptil, que rasteja; o pássaro, que voa;
A fera, cujo berro as solidões atroa;
A desenfreada fúria insana do tufão;
A planta a se estorcer numa atroz convulsão.
Interrogaste, enfim, tudo o que existe, tudo:
O que chora, o que vibra, o que é imoto, o que é mudo.
Do astro eterno baixaste à transitória flor.
Que encontraste, afinal?
– A dor! a dor! a dor!


- Júlia Cortines, em "Vibrações”. Rio de Janeiro: Laemmert & C. – Editores, 1905.


Biografia AQUI

15 comentários:

Roselia Bezerra disse...

Olá, querida amiga Elvira!
A dor é inerente ao viver, temos visto.
Poetar a dor suaviza muito.
Você escolhe poemas profundos, bem de acordo com sua maneira de ser.
Que seus dias sejam abençoados!
Beijinhos carinhosos e fraternos

ematejoca disse...

Gosto desta rubrica — que me dá a conhecer poetisas — ilustres desconhecidas.

" R y k @ r d o " disse...

Poema fascinante que muito gostei de çer.
.
Saudações poéticos
.
Pensamentos e Devaneios Poéticos
.

chica disse...

A dor inspirou bem a poetiza! Linda escolha! bjs, ótimo dia! chica

Jovem Jornalista disse...

Palavras que invadiram o meu âmago. Parabéns!

Boa semana!

Jovem Jornalista
Instagram

Até mais, Emerson Garcia

Cidália Ferreira disse...

Adorei a publicação. Obrigada pela partilha !:))
-
São lembranças que o destino traça
-
Beijo e um excelente dia!

Megy Maia disse...

Boa tarde, minha doce Elvira!
Delicio - me sempre com os poemas que partilha!
Assim, sempre vou conhecendo outros sentires!
Um doce abracinho!
Megy Maia❤👄❤

Fê blue bird disse...

Que comovente poema que hoje nos presenteou , Elvira.
A dor está em toda a parte e agora infelizmente mais do que nunca.

Mais uma poeta que vou adicionar à minha lista de preferidas.

Um beijinho, continuação de muita saúde.


vieira calado disse...

Olá, amiga!

Muitas vezes é assim_:

é a dor o que fica....

Saudações minhas!

Pedro Luso de Carvalho disse...

Belo e intenso poema de Júlia Cortines que você trouxe ao seu ótimo blog, amiga Elvira.
Uma bela partilha.
Um ótimo seguimento de semana.
Abraços.

São disse...

Não se encontra só a dor, felizmente., mas gostei de conhecer mais uma poetisa.


Tudo de bom, abraços

Isamar disse...

Olá Elvira,
Espero que continue tudo a correr bem consigo e com os seus.
Adorei conhecer mais esta talentosa Poetisa.

Um excelente fim-de-semana.
Beijinhos

SARA disse...

Mais um lindo poema que nos trouxe aqui eu julgo que a dor hoje atravessa fronteiras com o que estamos a viver mas tenho fé que tudo vai ficar bem. Um bjo um lindo fim de semana.

Mar Arável disse...

Todas as flores se desfolham
as suas memórias persistem
Bj

Maria Rodrigues disse...

Sentido, nostálgico e belo poema.
Obrigado pela partilha, desconhecia a poetisa.
Beijinhos