Bloquear botão direito do mouse: Bloquear seleção de texto: Bloquear tecla Ctrl+C/Ctrl+V: Bloquear arrastar e soltar:

Seguidores

segunda-feira, 15 de março de 2021

AILIME - NEM SEMPRE O SILÊNCIO É LÚCIDO


NEM SEMPRE O SILÊNCIO É LÚCIDO 

Nem sempre o silêncio é lúcido

quando na ausência das vozes
as palavras se calam.

 

o silêncio é a retração da voz
enleada em grãos de poeira
suspensas em nuvens de folhas.

 

por vezes é apenas mágoa, soterrada 
pelos pensamentos que se negam

a retratar-te na alma

os pudores que te recalcam.

 

o silêncio é o orgulho ferido
pelo preconceito do poema
quando renuncia às palavras.

 

 

AILIME, é uma bloguista que muitos dos que me 

visitam conhecem. 

Boa fotografa, poeta que muito admiro, 

e por isso mesmo é já uma repetente neste espaço. 

Para quem não conhece, 

podem encontrá-la AQUI

 

17 comentários:

Graça Pires disse...

Os poetas são persistentes desafiadores de silêncios que franqueiam as portas às palavras. É de um silêncio habitado por todos os gritos, por todas as dádivas, por todas as águas, por todas as sedes que nos fala a Ailime que se tornou uma poeta de referência na blogosfera. Gostei muito de a encontrar aqui, minha Amiga Elvira.
Uma boa semana com muita saúde.
Um beijo.

" R y k @ r d o " disse...


Quando os silêncios geram poemas fascinantes como este. Lindo de ler sem qualquer dúvida.
.
Uma semana feliz
Abraço … Cuide-se
.
Pensamentos e Devaneios Poéticos
.

ILLUMINATI GRAND LODGE® disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Cidália Ferreira disse...

Gosto do silêncio... Mas há silêncios que "matam" !:)
-
Vaguear de espírito livre, e sozinho
-
Beijo, e uma excelente Semana.

lua singular disse...

Oi Elvira
O Mundo foi mais chato, por ocasião da outra Pandemia, minha mãe era viva- ela se salvou.
Quando um tem que morrer, outro não morre no seu lugar.
Mas, que está uma tristeza danada, tá.
O homem brinca com a vida
Ontem fiquei sem internet, pois ela é particular e não consegui contatar o responsável.
Beijos
Lua Singular

Maria Rodrigues disse...

Há silêncios que são de ouro e outros que ferem a alma.
Lindíssimo poema da nossa querida amiga Ailime.
Beijinhos para as duas.

Ailime disse...

Boa tarde Elvira,
Muito honrada pela suas palavras e por ter partilhado mais um dos meus poemas.
Muito, muito obrigada.
Agradeço também com muito carinho aos amigos que já comentaram.
O meu bem haja a todos.
Beijinhos e uma boa semana, com saúde.
Ailime

Olinda Melo disse...


Belíssimo poema da amiga Ailime, cuja escrita muito aprecio.
Diz-se que o silêncio é de oiro, mas nem sempre.
Quando se deixa de dizer o que é preciso, torna-se numa
mordaça.
Beijos às duas amigas, Elvira e Ailime.
Olinda

SARA disse...

Olá minha querida tudo bem?
O seu poema é lindo você também o silencio umas vezes é bom outras vezes nos fere muito mil beijos para si 💋😘💖😊

manuela barroso disse...

Uma brilhante poetisa, a Ailime, que tanto perscruta o recôndito da alma como as inefáveis belezas da natureza com as suas lindíssimas fotografias.
De uma enorme sensibilidade, é uma referência de excelente arte poética e apurado sentido estético.
Muitos parabéns, Elvira por esta merecida homenagem
Um beijo para a Ailime
outro para si.

Isamar disse...

Elvira,
Espero que esteja tudo bem consigo e com os seus.
O silêncio é um dos melhores amigos do Poeta!
Gostei de conhecer esta poetisa, obrigada pela partilha.

Saúde, paz e segurança!
Beijinhos

Siby disse...



Hay silencios hermosos,
ademas saben como comunicarse,
un gusto visitarte.

Besitos dulces
Siby

Fê blue bird disse...

Há silêncios que se transformam em palavras, profundas e belas.
A isso, chamamos Poesia.
Parabéns e beijinhos a ambas, Ailime pelo poema, e Elvira por o partilhar.

Jorge Sader Filho disse...

O silêncio é uma preciosidade não comum. É como eu vejo, amiga Elvira.
Grande abraço.
Jorge

Pedro Luso de Carvalho disse...

Olá, Elvira, gostei muito desse poema da nossa amiga Ailime, poeta talentosa.
Parabéns a Ailime pelo belo poema e a você pela partilha.

Aproveito para dizer que abri os comentários no blog Panorama, criado em 2006, mantendo também o blog Veredas onde venho recebendo suas visitas.

Um ótimo fim de semana com muita paz e saúde.
Grande abraço.

Roselia Bezerra disse...

Olá, queridas amigas Elvira e Ailime!
Aqui reunidas duas grandes poetisas num convívio poético do mais alto nível.
Silêncio e interiorização... uma perfeita parceria poética.
Estejam bem, amigas!
Bjm carinhoso e fraterno

Manu disse...

Há silêncios que comovem ao mesmo tempo que encantam.
Silêncios forçados e outros que saiem do fundo da alma.

Belo poema da Ailime. Obrigada por partilhares.

Abraço e muita saúde.