Bloquear botão direito do mouse: Bloquear seleção de texto: Bloquear tecla Ctrl+C/Ctrl+V: Bloquear arrastar e soltar:

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

ADA TAVARES


O Alentejo é lá


É lá onde o Sol desce a violar

a terra provocante de nudez,

que emprenha uma e outra e outra vez,

de Sonhos, que já cansa de abortar...

É lá onde a Lonjura por lavrar

nem sombras a dividem lés-a-lés...

Só a noite a parcela e faz mercês

erguendo muros brancos de Luar.


E lá onde se chora de cantiga no

embalar dolente a Dor antiga que,

desperta, se agita e faz ruim...
Onde há suor em bagas pela eira,

e esp'ranças crepitando na lareira,

- O ALENTEJO é lá ... e é EM MIM.

HOJE HÁ PÃO ALENTEJANO?

Esta frase tão ouvida
neste tom interrogado
não é sentença perdida
nem um pregão inventado,
nem dito voando à toa ...
Oh senhores, mas quem diria
que eu ia ouvir isto um dia
aos balcões de Padaria
desta moderna Lisboa?!
"Hoje há pão alentejano?!"
E se o empregado diz:
-"Olhe, acabou de chegar."
ri a freguesa feliz
e estende o saco apressada
pois não vá ele acabar ...
e pede firme, sem graças,
que não pode haver engano:
-"Ponha-me aí dez carcaças
e um pão alentejano".
Ai é vê-lo meus amigos,
este pão que era só nosso,
o nosso Bem de raiz
em pretensões, sem ganância,
como ganhou importância,
- como ganhou um País.
Todos o querem agora,
por inteiro ... uma fatia ...
umas migalhas ... um naco
...Pão nosso de toda a hora
que é farinha doutro saco.
Venham vê-lo na Taberna
ou no fundo duma Adega
como alegra o camponês:
-ensopa o copo de três
-abafa raios e coriscos
-faz de cama prós petiscos
...e aconchegada a barriga
logo a voz se faz cantiga,
põe-se o Sol, vai-se a fadiga
que a noite mal começou,
e...'às quatro da madrugada
um passarinho cantou..."
Ó pão do meu Alentejo
que bela lição tu deste
na tua nobre humildade,
e como tu aprendeste
a usar fraternidade.?
E sem briga, e sem guerra,
sem essa confusão louca,
deste nome à nossa terra,
levaste-a de boca em boca...
Pois também vai a banquete
se a solenes beberetes
nas salas bem afamadas,
posto assim em pedacinhos,
feito "tapas" e "entradas',
regado com os melhores vinhos.
É o mais requisitado,pedido
por encomenda,
e vai em naperons de renda
até à mão de ministros.
E deu no goto a estrangeiros
e a certos senhores bem vistos
que o acham uma riqueza
e o querem na sua mesa ...
Não se recusa a ninguém, dá-se a ricos,
pobrezinhos, a crianças e a velhinhos
e aos doentes também.
Pão de Paz ! Pão de Alegria !
Pão de Amor! Pão de Verdade!
É como nós neste dia,
uma mistura sadia
de renovo e de saudade.

Ada Tavares
Biografia
Ada  Tavares  nasceu em Odemira  a 5 de Novembro de 1930.  A viver há longos anos no Feijó, transporta no peito o amor , e as recordações do seu  Alentejo e  um dos seus livros intitula-se mesmo "O  Alentejo em mim"

7 comentários:

ETERNA APAIXONADA disse...

Com o passar do tempo tenho me identificado com muitos lugares de Portugal e o Alentejo é um deles! Tenho bons amigos Alentejanos! E que vontade de lá estar...
A Ada bem sabe dizer isso! Muito lindo e sentido!
Parabéns pela partilha, minha amiga!
Parabéns à autora!
Beijos às duas!

Isamar disse...

Que lindo poema, Elvirinha! Vou procurar mais desta poetisa que tão bem canta o seu berço natal que faz parte deste todo que é o nosso Portugal. O Alentejo já não é o celeiro de Portugal mas os alentejanos são mestres na arte de fazer o pão assim como na sua tão saborosa gastronomia onde ele é rei.

Beijinhos

Bem-hajas, pela divulgação!

Marisa Ferreira disse...

O Alentejo corre-me nas veias =)

Um bom fim-de-semana, beijinhos**

oasis dossonhos disse...

Congratulo-me com esta escolha. Porque sou alentejano, porque sou poeta, porque conheço Ada Tavares e a poesia dela merece este destaque, que agradeço.
Sugiro só que reveja a formatação, pois algumas palavras ficaram encavalitadas, certamente ao fazer copy paste das páginas onde os poemas da Ada brilham como luares de Agosto ou sóis de forte abraço ao sul.
Beijinhos e parabéns por esta escolha.
Luís Filipe Maçarico

Olinda Melo disse...

OLá, Elvira

Lindos poemas! E esta poetisa que eu não conhecia, falando do seu Alentejo, do pão alentejano,levando bem alto os valores da terra.

Beijo

Olinda

elvira carvalho disse...

Obrigada Luis. Como não tenho o livro, andei pela net lendo os vários poemas que encontrei. Encantei-me com esse e fiz realmente Copy e paste.
Penso que agora estará bem.
Um abraço

。♥ Smareis ♥。 disse...

Um lindo poema, gostei muito.Desejo um ótimo fim de semana cheio de coisas especiais. Beijo grande!

Smareis

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...