Seguidores

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

JUDITE TEIXEIRA

Mais Beijos

Devagar...
outro beijo... ou ainda...
O teu olhar, misterioso e lento,
veio desgrenhar
a cálida tempestade
que me desvaira o pensamento!

Mais beijos!...
Deixa que eu, endoidecida,
incendeie a tua boca
e domine a tua vida!

Sim, amor..
deixa que se alongue mais
este momento breve!...
— que o meu desejo subindo
solte a rubra asa
e nos leve!

Judith Teixeira, in 'Antologia Poética' 


Biografia AQUI

quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

MARIANA BELMIRA DE ANDRADE

A UMA VIOLETA
Meiga flôr! Tu, que és tão pura,
D'aromas tão perfumada,
    Tão mimosa!...
Porque ocultas na espessura
Tua face aveludada,
     Vergonhosa?!...
Receias que a rosa altiva
Te mire co'o frio olhar
     D'ironia?
Temes que sua côr viva,
Suas galas a ostentar
     De ti ria?
Oh! não fujas de mostrar-te
A par da mais linda flôr
    Flôr dilecta!
Não póde a rosa igualar-te
Na modéstia e no candôr,
    Não, violeta!
Que importa que a linda rosa
Tenha um throno alevantado
     Entre as flôres?!...
Ai, que importa se a maldosa
D'espinhos tem circundado
    Seus primores!...
E tu, symbolo da candura,
Minha flôr d'inspiração,
    Meu amôr!
Quem teus encantos procura
Ha-de achal-os sem traição,
    Roxa flôr!...
Violeta, flôr mimosa,
Nunca teu collo se dobre
    Ao temporal!...
Nunca tu'haste viçosa
Emurchecida sossobre
    Ao vendaval!
Beijem-te as auras suaves,
Teu casto seio affagando
    Delirantes!
Festejem-te lindas aves
Seus gorjeios modulando
    Incessantes!


Mariana Belmira de Andrade


BIOGRAFIA  AQUI

segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

DALILA TELES VERAS










No jardim

Na densa tarde
de quietude mais
os amados silenciam

Suspeitam

da impossibilidade de um bis

(jamais alguém se banha na mesma luz)

Um pássaro descuidado
passa e canta
a dizer que viu




Biografia  AQUI


AQUI  o blogue da autora.

quarta-feira, 23 de dezembro de 2015


A todos/as os/as amigos/as, que sempre me dedicam algum do seu tempo, passando por aqui, deixando ou não uma frase de incentivo, eu desejo  que o vosso Natal não seja como este postal, apenas enfeites e prendas, mas que ele brilhe com momentos de amor, risos e boa vontade. Quando os anos passarem, as vossas memórias de ouro, não serão as prendas, mas o amor que entre vós reinou, a alegria das crianças, o sorriso dos mais velhos, o abraço de alguém, que há tempos não se via.


UM SANTO NATAL

                                 E


                                         SEJAM  FELIZES

segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

MÍRIAN WARTTUSCH

EM CADA MÃE, UM POUCO DE MARIA
Um filho,  que bom presente,
que possamos desejar, possamos sentir, querer,
ver nascer, e abraçar… perfeição maior que Deus,
coloca em nossas entranhas, que antes do nascimento,
nos traz emoções tamanhas: intimidade uterina,
segredo… coisa divina…
queremos muito saber: qual será a cor dos olhos?
– Seja perfeito, meu Deus!-
meu filho, tive na espera, a ansiedade, o amor,
vontade que fosse logo, esperei… e nem a dor
do parto eu pude sentir,
tão logo vieste ao mundo…
como iria traduzir? Tão lindo, sem tradução…
cheio de encanto,  ao nascer, já parecia dizer,
olho azul pousado em mim: “cheguei, mãe”!
e riu pra mim!
Esplendoroso esse dia!  Recordei também Maria,
na espera tão ansiada, ter nos braços seu Menino…
momento do nascimento, inexplicável… divino…
este dia é para as mães,
o anúncio de grande luz!
Esperou seu filho, um dia,
como esperasse Jesus!


Biografia da autora AQUI
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...