Bloquear botão direito do mouse: Bloquear seleção de texto: Bloquear tecla Ctrl+C/Ctrl+V: Bloquear arrastar e soltar:

quinta-feira, 20 de julho de 2017

ELVIRA CARVALHO




SE EU TIVESSE CORAGEM




Se eu tivesse coragem,
havia de cantar
para os homens que vivem algemados
aos dias sem pão, nem futuro.


Se eu tivesse coragem,
havia de cantar
para os operários sem emprego,
engolindo dia a dia
os sonhos afogados no tempo
dum mísero subsídio.


Se eu tivesse coragem,
havia de cantar
para os jovens, sem tempo nem idade
perdidos
nos tortuosos caminhos da droga.


Se eu tivesse coragem,
havia de cantar
as minhas fantasias de criança,
a minha ansiedade de adulto,
a minha angústia de idoso,
a minha dor sem dor tão sentida.


Se eu tivesse coragem,
havia de cantar
a minha fome de justiça
os sonhos que não sonhei
a vida que não vivi
a cruz que sem fé carreguei.


Se eu tivesse coragem,
havia de cantar
contra aqueles que nos dão
falsas ilusões
em forma de 
promessas eleitorais
em vez de pão
habitação
escolas e hospitais.


Ah!... Se eu tivesse coragem...


 Elvira Carvalho



Sem tempo para pesquisar uma nova poetisa, deixo aqui mais um dos meus poemas.
Este blogue vai ficar de férias até Setembro.  
Fiquem bem

quinta-feira, 13 de julho de 2017

MARI ALVES








Sai pra trabalhar

Todo dia de manhã
Já pensa no que fazer
O salário a receber
Tem filhos e mulher
Procura o que tiver
Não fica parado
Os filhos precisam
Ser alimentados
O trabalhador honesto
Não tem medo do pesado
Com chuva ou sol
Tá sempre animado
Todo trabalhador
Tem sim seu valor
Desde o executivo
Até o gari amigo
Que a rua vai limpar
Pra todo dia você passar



Mari Alves


Biografia AQUI , numa entrevista com a própria autora

quinta-feira, 22 de junho de 2017

PAULA DELGADO





O néctar do amor


O amor é como um néctar


doce como o mel


nutritivo


com um forte poder analgésico


e multivitaminado


Faço das enzimas do amor


a minha terapia


quero ser a tua abelha rainha


a fonte doce, da tua eterna alegria.


É o amor


na sua verdadeira essência


o verdadeiro fundamento


da nossa existência.


Devemos polinizar o amor


preservá-lo e multiplica-lo com sensatez e verdade


pois do amor se geram


os frutos da eternidade!


Faço do polén do amor


o meu complemento


e do néctar do amor


a base do meu sustento!


O amor é uma colmeia


onde eu sou a abelha mestra que para ti sorri com emoção


e tu a linda poesia em forma de melodia


a cada batida do coração!


Sou a flor


que brota sob a luz da paixão


e tu o néctar do amor


no jardim onde voo para lá da imaginação

a cada bater da pulsação


rumo á janela da tua alma e do teu coração!




Biografia

Apesar de ter encontrado imensos poemas desta autora, não consegui encontrar nenhuma biografia

domingo, 11 de junho de 2017

ALICE OGANDO


                                                                     Foto Daqui





PESADELO



"Arranquem-se as correntes que me prendem!
Derrubem as muralhas que me cercam!
O sol anda lá fora,
a rir, a soluçar,
a amar e a sofrer
talvez, mas a viver.

Eu não quero morrer aqui metida,
banhada no silêncio frio da escuridão.
Nasci ave liberta…
quero voar,
quebrar as asas, adejar no espaço
e cair finalmente,
heroicamente,
de vez, aniquilada, fulminada.
E nunca de asas feridas, inúteis,
padecentes.

Mas antes, pairar alto
lá longe, onde voam as águias,
além, em plena altura!
Olhos postos no sol que me alumia,
nesse bondoso irmão que assim me beija
e que não me deseja
o corpo que banhou da luz mais pura.

Mas antes quero beber avidamente
a luz argêntea do luar,
deixar-me abençoar
pelo orvalho brando da manhã,
minha serena irmã
de olhos de cinza.

Mas antes quero beber a água cristalina
que cai da nuvem densa,
nuvem pesada, imensa,
que me parecia um gigante
quando eu era menina
e já sabia sonhar, fantasiar,
porque afinal,
sou hoje como era dantes. (…)"


Biografia AQUI


LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...