sábado, 2 de julho de 2016

VERA DUARTE






DESEJOS

Queria ser um poema lindo

cheirando a terra

com sabor a cana


Queria ver morrer assassinado

um tempo de luto

de homens indignos


Queria desabrochar

— flor rubra —

do chão fecundado da terra


ver raiar a aurora transparente


ser r´beira d´julion


em tempo de são João


nos anos de fartura d´espiga d´midje



E ser


riso


flor


fragrante


em cânticos na manhã renovada







Biografia AQUI

domingo, 26 de junho de 2016

EDUARDA CHIOTE















"OS PASSOS DA POESIA"





Deslizas pela delicadeza


com teus pés magoados

.
Por que caminhas agora sobre vidros,


por que exiges de ti essa aguda cautela?


Os céus teriam sido a morada, as areias finas


do nosso desencontro?


Soubera-o eu e ter-te-ia ajudado a não descalçar os sapatos.


As meias também


Deixar-te ficar com elas, durante o amor,


tem sido (foi sempre) um motivo de deleite.


De carinho.


Uma inclinação natural


de proteger-te.


Se te pintara, numa imensa e clara tela, começaria


por essa mancha: estremecida.


Estremecida!


Ia jurar que nunca te apercebeste de como posso,


em discrição, exceder-lhe os pormenores


– convocar o fascínio,


a cor, a textura; pressagiar-lhe os passos de um suor doloroso.


Por que permiti, então, o caminhares por lugares


penosos?


Não mo perdoo.


Agora que os aperfeiçoas na fuga, espero bem poder acolhê-los


como pombas,


lavar-tos com a imaginação perfumada


das nuvens,


o olhar atento ao delicado equilíbrio, no quadro,


da moldura.


Anunciavam já, no tempo em que ao meu encontro


corriam, esse enredo de minuciosas


dores? – Quais? As de viver? O competente espaço


onde os acolho para a frescura da relva


por nascer?



Biografia AQUI

domingo, 19 de junho de 2016

ALCIONE GUIMARÂES




NADA DIREI




Nada direi a teu respeito
nem desse meu destino
que se entrelaça ao teu.

Não te culpo
nem me inocento.

Apenas sinto
que os fios que nos ligam
                              vida afora
mais se embaraçam
                              se prendem.

Nem mesmo
teu olhar incerto que me cega
é visgo seco - não liberta.



Biografia  AQUI

sexta-feira, 10 de junho de 2016

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...