Bloquear botão direito do mouse: Bloquear seleção de texto: Bloquear tecla Ctrl+C/Ctrl+V: Bloquear arrastar e soltar:

quarta-feira, 21 de março de 2012

DIA 21 DE MARÇO - DIA MUNDIAL DA POESIA



  hoje falaram-me de amor

hoje falaram-me de amor
gritaram-me aos ouvidos a palavra amor
disseram-me que o amor é amor e
as pessoas choram em casa fechadas
na televisão que trazem dentro do peito
 
com a palavra amor fazem-se grandes coisas
não sei se já ouviram
mas hoje falaram-me de amor
 
as folhas descidas em maio chovem nos passeios
podem ser gravadas numa caixa de lágrimas
lembram gotas da chuva que caem em cima dos pobres
porque há amor e pobres para amar na palavra amor
 
habito desde sempre um lugar de pedras
dou-me conta que a palavra amor
deve custar muito dinheiro


Maria Azenha
 




Biografia :  DAQUI
 Maria da Conceição da Silva Rodrigues Azenha nasceu em Coimbra em 29 de Dezembro de 1945. Licenciou-se em Ciências Matemáticas pela Universidade de Coimbra. Exerceu funções docentes nas Universidades de Coimbra, Évora e Lisboa e em escolas secundárias. É actualmente professora de Matemática na Escola de Ensino Artístico António Arroio.

Obras:
  • Folha Móvel (Edições Átrio, 1987); 

  • Pátria d'Água (Edições Átrio 1991);

  • A Lição do Vento (Edições Átrio, 1992); 

  • O Último Rei de Portugal (Fundação Lusíada, 1992); 

  • Concerto Para o Fim do Futuro (Ed.Hugin,1999); 

  • O Coração dos Relógios (Edições Pergaminho, 1999);

  • P.I.M. (Poemas de Intervenção e Manicómio) 

    (Universitária Editora, 2000).
     
Está representada nas seguintes antologias:
  • Madrugada 2 (Edição do Movimento de Escritores Novos 1982);

  • Madrugada 3 (Edição do Movimento de Escritores Novos 1983);

  • Anuário de Poesia 1 (Assírio & Alvim, 1984);

  • Anuário de Poesia 2 (Assírio & Alvim, 1985);

  • Anuário de Poesia 3 (Assírio & Alvim, 1986); 

  • Anuário de Poesia 4 (Assírio & Alvim, 1987); 

  • Água Clara (Edições Património XXI, 1988); 

  • Hora Imediata (Hora Extrema) (Edições Átrio, 1989); 

  • Viola Delta (Edições Mic, 14º Volume 1989);

  • Antologia de Homenagem a Cesário Verde (Edições da Câmara

  • Municipal de Oeiras, 1991); 

  • Simbólica 125 Anos (Ateneu Comercial do Porto, 1994).
     

19 comentários:

São disse...

"Com a palavra amor fazem-se grandes coisas", diz Maria...mas sentindo-i ainda se fazem coisas maiores.


O meu garto beijo pelo belo poema

Olinda Melo disse...

Lindas palavras que falam de amor e de gente que precisa ser amada.

Lindo!

Obrigada.

Bj

Olinda

LUZ disse...

Olá estimada Elvira,

Toda esta poesia é metafórica e racionalista.
Compreende-se. Foi escrita, por uma mulher formada em Matemática.
Mas, diz verdades, e não é a brincar.

O AMOR É, DE FACTO, "MUITO CARO".

Beijos de luz.

manuela barroso disse...

Poesia é a emoção onde as palavras se acham. E este poema é de uma poetisa maior!
Parabéns querida amiga
e obrigada sempre por tão gentis palavras e tão grande sensibiidade.
Terno abraço

João Videira Santos disse...

o perfume da palavra na flor do poema...

Sonhadora disse...

Minha querida

Tudo o que se faz com carinho e amor é poesia...não é só quem rima com as palavras que é poeta...a poesia está em cada alma...em cada gesto...em cada coração.
Parabéns pelo dia da poesia.

Um beijinho com carinho
Sonhadora

edumanes disse...

Falaram do amor
Palavra tão fácil de pronunciar
Que às fezes causa muita dor
Quando não se saber amar!

Flor e amor palavras que rimam,
Felicidade e liberdade também
Que todas as pessoas felizes sorriam
Saudades dos bons momentos todos têm!

Desejo um bom dia para você, amiga Elvira Carvalho.
Um abraço.

Adolfo Payés disse...

Hermosa poesía, merece mi respeto y admiración. Es un placer pasar por tu blog.. gracias a tu comentario. te sigo y te enlazo para si poder leerte con mas frecuencia..

Un abrazo
Saludos fraternos..

Que tengas un feliz fin de semana..

lis disse...

oi Elvira
Gosto muito dessa poetiza, leio sempre e publico também.
Me identifico com a a beleza dos seus versos e devaneios.
E falar de amor é um universo imenso, imenso!
beijinhos pra ti

Fernanda disse...

Com a palavra amor faz-se o mundo.
Feliz escolha.
Obrigada

Abraço

Maria disse...

Excelente escolha minha amiga, um poema que fale de amor é sempre uma brisa suave que toca o nosso coração.
Um bom restinho de domingo e uma excelente semana.
Beijinhos
Maria

SIMONE PRADO disse...

o amor não custa nada, é dado de graça sempre senão não é amor...mas o amor é a inspiração em versos...bjos.

LUZ disse...

Boa noite Elvira,

A sua visita é, sempre, uma alegria para mim.
Com novidades ou sem, é bem-vinda.
Lá para sexta, ao final do dia, penso já ter algo postado.
Estou em reuniões de avalião de alunos, até 5ª feira.

Beijo de muita estima.

Evanir disse...

Hoje é aniversário de uma amiga
muito especial para mim.
E para todos nos blogueiros caso não a
conhecer o endereço dela esta na postagem do blog.
Que tal deixar seu carinho a essa pessoa
tão especial?
Uma linda tarde beijos no coração.
Evanir.
A aniversariante é a Marcia Luconi.

Ana Martins disse...

Elvira, boa noite!
Este poema, foi sem duvida uma excelente escolha para assinalar este dia, além disso, é urgente que se fale de amor!

Beijinho,
Ana Martins

Sonhadora disse...

Minha querida

passando para agradecer a visita e deixar um beijinho de boa noite.

Sonhadora

Ângela Coelho disse...

Não existe nada maior que o amor e escolhestes bem a poesia para o homenagear. Maria Azenha é uma ótima poetisa.
Beijos.

manuela baptista disse...

agradeço o seu comentário nas histórias

e bonita a sua homenagem a uma poetisa!

um abraço

Socorro Melo disse...

Olá, Elvira!

Como é difícil amar... Mas, não custa nada, apenas disponibilidade de coração...

Beijos, e obrigada pelas visitas
Socorro Melo

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...