Bloquear botão direito do mouse: Bloquear seleção de texto: Bloquear tecla Ctrl+C/Ctrl+V: Bloquear arrastar e soltar:

segunda-feira, 25 de maio de 2009

VERA DUARTE

Foto daqui

Ai se um dia...

Ai se em Outubro chovesse
a terra molhasse
o milho crescesse
e a fome acabasse

Ai se o homem sorrisse
a terra molhasse
a fome acabasse
e a chuva caísse

Ai se um dia...
Acordemos, camaradas,
As chuvas de Outubro não existem!
O que existe
É o suor cansado
Dos homens que querem

O que existe
É a busca constante
Do pão que abundante virá

Homens, mulheres, crianças
Na pátria livre libertada
Plantando mil milharais
Serão a chuva caindo
Na nossa terra explorada

Biografia
Vera Duarte, de seu nome completo Vera Valentina Benrós de Melo Duarte Lobo de Pina, nasceu no Mindelo, Cabo Verde, num Outubro qualquer. Ali brincou, cresceu e amou.
Depois esteve em Portugal para fazer o curso de Direito na Universidade Clássica de Lisboa e posteriormente para fazer formação na Magistratura Judicial, pelo Centro de Estudos Judiciários de Lisboa, tendo voltado a cidade da Praia, Cabo Verde, no sentido de trabalhar na justiça e como Juíza Conselheira do Supremo Tribunal da Justiça. Após se ter afastado do referido cargo assumiu a responsabilidade e honra de exercer as funções de Conselheira do Presidente da República.
Entretanto escreveu, casou-se, publicou, teve filhos e filhos dos filhos, divorciou-se e de novo se casou, viajou e participou - do coração - na vida pública do seu país. Sobretudo nas questões ligadas à mulher, cultura e aos Direitos Humanos.
Orgulha-se de ter sido galardoada em 1995 em Portugal pelo então presidente português Dr.Mário Soares com o Prémio Norte-Sul de Lisboa do Conselho da Europa, pelas suas actividades em prol dos Direitos Humanos. Sobretudo enquanto membro da Comissão Africana dos Direitos do Homem e dos Povos e da Comissão Internacional de Juristas.
Actualmente é Presidente da Associação Cabo-verdiana de Mulheres Juristas (AMJ), membro do Comité Executivo da Comissão Internacional de Juristas, além de ser membro de várias associações oriundas da sociedade civil cabo-verdiana, nomeadamente a Associação de Escritores Cabo-verdianos (AEC).
Tem como lema de vida, Liberdade, Justiça, Paz e Amor.

Biografia daqui

9 comentários:

Sonia Schmorantz disse...

Mais uma relíquia, gosto desse teu estilo de fazer escolhas...
beijo e boa semana

Judô e Poesia disse...

Lindo poema. Em um blog encantador. Gosto dos poemas com ares de insurgência, que adquirem tônus nos lábios dos magistrados e doçura nos olhos das mulheres. beijos. Domingos.

Ângela Coelho disse...

Que biografia de peso! Gostei do estilo dela. Só podia ter sido apresentada por ti, Elvira.
Beijos o teu coração.

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

A glória da amizade não é a mão estendida,
nem o sorriso carinhoso,
nem mesmo a delícia da companhia.
É a inspiração espiritual que vem quando você
descobre que alguém acredita e confia em você.

(Ralph Waldo Emerson)

Visite meu novo blogger
UMA ILHA PARA AMAR
http://eduardopoisl.blogspot.com/

Um grante abraço do amigo Eduardo Poisl

Serena Flor disse...

Mais um belo poema minha querida...parabéns pela escolha!
Um grande beijo e bom fim de semana pra você!

FERNANDA & POEMAS disse...

QUERIDA ELVIRA, BELO POEMA E UMA ESCOLHA SUPER FELIZ... ADOREI AMIGA!!!
BOM FIM DE SEMANA... ABRAÇOS DE AMIZADE,
FERNANDINHA

MENSAGENS AO VENTO disse...

_________________________________


Um poema bonito a despertar a esperanças nos corações!


Obrigada, amiga, por compartilhar!!!

Beijos de luz e uma semana muito feliz...


Zélia (Mundo Azul)

__________________________________

Isamar disse...

Gostei muito, muito do poema. Ai se houvesse justiça talvez o mundo mudasse!
Um post fabuloso, Elvira.
Desculpa as palavras. São parcas mas vêm do coração.

Beijoquinhas

Bem-hajas!

Rafeiro Perfumado disse...

Não existem chuvas em Outubro o tanas, que ainda no ano passado tirei férias nesse mês e apanhei cá com cada molha...

Beijoca!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...