Bloquear botão direito do mouse: Bloquear seleção de texto: Bloquear tecla Ctrl+C/Ctrl+V: Bloquear arrastar e soltar:

Seguidores

terça-feira, 23 de outubro de 2018

LINA SOARES




Hoje trago-vos uma nova poet(is)a natural do Barreiro. Melhor, não será uma nova poeta, ela é-o quase desde que nasceu, eu é que apesar de termos nascido as duas no Barreiro e cá vivermos só a conheci no Sábado passado no lançamento do seu novo livro de poesia cuja capa aí está. Memórias do meu rio, é um livro de poemas e fotografias em que a autora mistura sentires pessoais com as memórias da nossa terra. Transcrevo o poema da página 42.


Sufoco!
Vendam-me os olhos, 
Põem mordaça em minha boca, 
Calam-me os sentidos.
Sou mais uma emparedada,
Para que o espaço
Que me pertence 
Seja só meu
E me abandone ao vazio.
Tapam-me os olhos,
Janelas da alma, 
Calam-me a boca, 
Porta do meu mundo.
Nem uma lágrima,
Nem um grito me deixam ficar.





Biografia

Para além do que aqui ficou, a autora está no Facebook se alguém estiver interessado em conhecer melhor a sua obra.

13 comentários:

São disse...

Agradeço ter aumentado os meus conhecimentos.

Beijinhos amigos

Tais Luso disse...

Não conhecia a poeta, Elvira, e gostei muito do seu poema, forte e com uma mensagem que nos faz pensar, nas entrelinhas...

Sufoco!
Vendam-me os olhos,
Põem mordaça em minha boca
Calam-me os sentidos.

Beijo!

HD disse...

Liberdade, sempre!
Abraço

Beatriz Pin disse...

Gosto do novo look que aparece na presentación do seu blog. Interesante ese descubrimento da sua coñecida que agora materializa os seus soños nun livro de poemas como este que aquí non amosa. Tambén os meus parabéms por ter aparecido nesa antoloxía poética cun dos seus poemas, faceta que non coñecía. Asím, empezando um outono ainda cálido e amoroso para poder continuar cas suas istorias de amor e desamor. Agradezo o seu comentario no meu post e enviei castelo para vostede o ver. Uma aperta

Teresa Isabel Silva disse...

Gostei deste post, não conhecia, mas é sempre bom conhecer!

Bjxxx
Ontem é só Memória | Facebook | Instagram

Roselia Bezerra disse...

Boa tarde, querida amiga Elvira!
Uma situação difícil que muitas passam e a humanidade de um modo em geral se puderem tornam-se bonecos nas mãos dos poderosos.
Deus nos liberte de todo mal!
Bjm fraterno e carinhoso de paz e bem

Inês disse...

Não a conhecia, mas gostei de ler o poema! :) Beijinhos
--
O diário da Inês | Facebook | Instagram

" R y k @ r d o " disse...

Não conhecia esta poetisa. Gostei muito do poema.
.
Folhas caídas sem vida
.
Cumprimentos

lua singular disse...

Oi Elvira
Bom dia
Gostei muito da poestisa
Nasceu para encantar
Beijos no coração
Lua Singular

Maria João Brito de Sousa disse...

Obrigada, Elvira, por me dar a conhecer Lina Soares.

Abraço.

CÉU disse...

Olá, estimada Elvira!

Por vezes, as pessoas vivem ao nosso lado, e não as conhecemos. Foi o caso, todavia no sábado e com o lançamento de mais um livro da escritora, alargou os seus horizontes e conhecimentos.

Nunca ouvi falar desta senhora escritora, mas embora o poema, que escolheu, me pareça ter sido escrito de espírito amordaçado, o mesmo revela qualidade.

Não há mto que comentar neste caso, nem mto para nos espraiarmos, pke nem as lágrimas, nem os gritos, poéticos, já se vê, a deixam soltar. Pode ter ou não conotação política.

Beijos para todos vocês.

Majo Dutra disse...

Um nome com excelente «curriculum vitae»...
Grande é o sufoco da escritora!
Agradeço o conhecimento.
Abraço, Amiga.
~~~

www.elianedelacerda.com disse...

Gosto muito de tudo que vc escreve, amiga !
Bravo!!!!!!!!!!!!!!!!!
Vc tem a sensibilidade aflorada nas veias poéticas!
Bjo
http:/www.elianedelacerda.com