Bloquear botão direito do mouse: Bloquear seleção de texto: Bloquear tecla Ctrl+C/Ctrl+V: Bloquear arrastar e soltar:

domingo, 22 de outubro de 2017

ALDA LARA - PRESENÇA AFRICANA

Continuando durante este mês com Alda Lara

Presença Africana

E apesar de tudo,
ainda sou a mesma!
Livre e esguia,
filha eterna de quanta rebeldia
me sagrou.
Mãe-África!
Mãe forte da floresta e do deserto,
ainda sou,
a irmã-mulher
de tudo o que em ti vibra
puro e incerto!...
A dos coqueiros,
de cabeleiras verdes
e corpos arrojados
sobre o azul...
A do dendém
nascendo dos abraços
das palmeiras...
A do sol bom,
mordendo
o chão das Ingombotas...
A das acácias rubras,
salpicando de sangue as avenidas,
longas e floridas...
Sim!, ainda sou a mesma.
A do amor transbordando
pelos carregadores do cais
suados e confusos,
pelos bairros imundos e dormentes
(Rua 11...Rua 11...)
pelos negros meninos
de barriga inchada
e olhos fundos...
Sem dores nem alegrias,
de tronco nu e musculoso,
a raça escreve a prumo,
a força destes dias...
E eu revendo ainda
e sempre, nela,
aquela
longa historia inconseqüente...
Terra!
Minha, eternamente...
Terra das acácias,
dos dongos,
dos cólios baloiçando,
mansamente... mansamente!...
Terra!
Ainda sou a mesma!
Ainda sou
a que num canto novo,
pura e livre,
me levanto,
ao aceno do teu Povo!...


ALDA LARA

8 comentários:

Cidália Ferreira disse...

Muito bem! Adorei!



Beijos. Bom Domingo.

Janita disse...

Não creio que haja em parte alguma do Planeta, um povo com mais apego às suas raízes do que o povo africano.
Creio que neste belo poema, essa faceta está bem patente.

Grata pela partilha.

Um abraço

Profª Lourdes disse...

amiga, uma bela homenagem a esse povo africano que ama a cor da pele e suas raízes. Linda poesia, parabéns! Abraços

Donetzka Cercck L. Alvarez disse...

Que linda homenagem.,querida amiga Elvira.

Essa poeta é divina.Alma não tem cor e todos somos filhos do mesmo Pai!

Tudo a ver com meu último post,"Palavras de um poeta africano".

Que bom que voltou,amiga!

Obrigada pela visita e um fim de semana de bênçãos

Beijos sabor carinho

Donetzka

Blog Magia de Donetzka

Smareis disse...

Uma poesia tão bonita.
O povo Africano tem muito orgulho das suas raízes. São pessoas de coração enorme.
Boa semana Elvira!
Bjs!

Vanessa disse...

Boa tarde! Passando para conhecer o seu espaço e já digo que gostei muito! E gostei muito da homenagem a este povo tão sofrido que é o africano, que possui uma coisa valiosa: orgulho da sua origem.
Desejo uma ótima sexta feira!

CÉU disse...

Olá, estimada Elvira!

Todo este mês, Alda Lara tem sido "cabeça de cartaz", tal como nos prometeu e acho mto bem, pke não é poetisa mto conhecida.

Um excelente poema dedicado à sua terra e á sua gente.

Beijos e bom fim de semana.

Mar Arável disse...

Tantos são os silêncios

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...