Bloquear botão direito do mouse: Bloquear seleção de texto: Bloquear tecla Ctrl+C/Ctrl+V: Bloquear arrastar e soltar:

segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

DALILA TELES VERAS










No jardim

Na densa tarde
de quietude mais
os amados silenciam

Suspeitam

da impossibilidade de um bis

(jamais alguém se banha na mesma luz)

Um pássaro descuidado
passa e canta
a dizer que viu




Biografia  AQUI


AQUI  o blogue da autora.

4 comentários:

Cidália Ferreira disse...

Muito bom! Adorei... Parabéns!

Continuação de um bom Ano
Beijos

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Catarina disse...

Gostei :)


R : Muito obrigada *_*

CÉU disse...

Desconhecia, completamente, o nome da poetisa, a sua vida e a poesia que escreve, que já contém muito da maneira de escrever brasileira. É normal, porque já lá vive há bastante tempo.

Fui ler alguns poemas dela, e são leves, agradáveis, embora não "bombásticos", em minha opinião.

O que a Elvira publicou, demonstra-nos que sempre que fazemos algo, alguém acaba por saber, e então no plano do amor, nada escapa. Nada se repete duas vezes, da mesma forma.

Bom domingo!

Beijos para todos.

Poções de Arte disse...

Oi Elvira!
O início do amor... cheio de suspiros e tempos que nunca duram.
Gosto muito de ler as biografias que deixa e me surpreendo, como a do último post (que a autora foi tão injustiçada...).

Abração e ótimo dia.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...