Bloquear botão direito do mouse: Bloquear seleção de texto: Bloquear tecla Ctrl+C/Ctrl+V: Bloquear arrastar e soltar:

Seguidores

segunda-feira, 26 de abril de 2021

25 DE ABRIL - LIBERDADE




LIBERDADE


Ontem

Olhavas e fingias que não vias.

Os órfãos e viúvas de guerras inglórias

O desespero dos emigrantes clandestinos

As terras abandonadas ao sabor da fome

A força-sacrifício dos ideais feitos homens

Encerrados e torturados nas prisões do meu país.


Acordaste numa manhã de Abril

E ficaste arrepiado…


Porque nas nossas mãos 

O sangue era cravo rubro.

Nas nossas gargantas

O medo era um hino à Liberdade.

Os nossos braços,

Enlaçavam-se na esperança do momento.

Acordaste... 

E como quem muda de camisa

Puseste-te ao nosso lado.


Era o tempo

De fingires ser democrata.


Os anos passaram

Com a liberdade por companheira

Entre avanços e recuos, 

Fomos fazendo a nossa história

E tu

Como joio insidioso abafando o trigo

Ias minando a caminhada.

Encerrando escolas

Fechando fábricas

Cortando subsídios

Empurrando-nos para a emigração

Aprisionando os nossos sonhos

O desespero e desencanto

Fomentando a descrença

Entre o Povo



Agora largaste a máscara

E ameaças voltar.

Mas hoje

O povo conhece o sabor 

Da Liberdade.

Distingue-lhe o sal das lágrimas, 

O odor do sangue derramado

Daqueles que por ela

Deram a vida.


E não se deixa enganar! 


Elvira Carvalho

18 comentários:

Os olhares da Gracinha! disse...

Abril... uma data onde os poetas e artistas soltam todo o seu "sentir"! Uma data que jamais esquecemos e é sempre bom avivar a sua importância! Bom feriado!!!

Graça Pires disse...

Um poema muito sensível dedicado ao 25 de Abril com os avanços e recuos da nossa democracia. Como diz. o povo conhece o sabor da Liberdade, não se deixa enganar. Oxalá, minha Amiga Elvira. Gostei imenso do seu poema.
Um bom 25 de Abril.
Muita saúde.
Um beijo.

" R y k @ r d o " disse...

Poema lindíssimo que me arrepiou ler. Brilhantemente bem escrito. Salutar inspiração e criatividade que elogio de coração
25 de Abril de 1974...SEMPRE.
.
Domingo feliz … Saudação poética
.
Pensamentos e Devaneios Poéticos
.

Fê blue bird disse...

Elvira,
Estou arrepiada.
Este seu poema, além de belo e emotivo é um grito, um grito para que não esqueçamos o passado, e o futuro que desejamos.

Obrigada!

Um grande abraço!

Cidália Ferreira disse...

Como sempre, ler o que escreve é para mim um privilégio! :)
*
Quero que leias esta carta rabiscada
-
Beijo e um excelente final de Domingo!

Jeanne Geyer disse...

oi, estou conhecendo o teu blog e já te sigo. Logo reconheci uma grande poeta, tua poesia é profunda e emociona.
Te convido a conhecer e seguir meu blog, beijos

https://mulheresquecorremcomsapos.blogspot.com/

Toninho disse...

Uma data para ser comemorada muito Elvira e a luta pela preservação há de ser contínua, pois os inimigos nos olham de soslaio lá como cá, o temor é vivo e esta terra não pode perder o ritmo de ser um grande Portugal.
Bela partilha da dor e da vitória de um povo.
Carinhoso abraço e feliz semana leve.

chanee disse...

Online casinos A variety of new options for the gambler. With the most complete service
ป๊อกเด้งออนไลน์ พร้อมทริคทำเงิน สอนเทคนิคพิชิตทางรวย
มวยออนไลน์ แทงมวย เล่นมวย ทั้งมวยเดี่ยวและมวยสเต็ป
วิธีเล่น ป๊อกเด้ง
หวยออนไลน์

SARA disse...

Um poema muito lindo ao 25 de Abril que tem sido só para os ricos mas adorei o poema um bjo.

Micaela Santos disse...

Gostei muito!
Muito bem escolhido este poema para a nossa realidade actual!
Parabéns! Gostei muito do que li!

Beijinho e boa semana!

natureza de poeta disse...

Um belo poema.

Bom inicio de semana.
Um abraço

Tais Luso disse...

Emociona muito, querida Elvira, um povo sofrimento, com fome, com luta e sem liberdade, o objetivo único será sempre reverter tudo, lutar pelo país de seus sonhos, pelo futuro de seus filhos, pela retorno da pátria amada.
Aplausos, amiga, estava com saudade dos seus poemas!!
Beijo, felicidades - sempre - para nossos queridos irmãos!

CÉU disse...

Mas esta minha estimada amiga é uma poetisa nata, embora diga que não sabe escrever poesia e comentá-la. Não é verdade.
O seu poema abarca o que aconteceu antes do 25 de abril e aquilo que agora se começa a passar. Não tenha receio do Antigo Regime voltar, pke a História nunca se repete nos mesmos moldes.
Gosto mto da poesia que escreve e, para ser sincera, mto mais do que a sua prosa.

Beijos para todos e saúde.

Olinda Melo disse...


Olá, Elvira

Neste belo poema evoca e faz a história de todos estes anos.
Toca-nos de perto e reconhecemos o que foi feito
e o que falta fazer. Que é muitíssimo. Para isso, caminhemos
de mãos dadas.
Beijo
Olinda

Pedro Luso disse...

Olá, amiga Elvira, meus parabéns pela importante data e pelo belíssimo poema, homenagem merecida a esse inesquecível momento.
Uma boa semana, com saúde.
Um abraço.

lua singular disse...

Oi Elvira,
Não sei o que é pior a guerra ou a pandemia. Você seguiu as 3 partes da pandemia da tuberculose que eu fiz?. É de chorar, agora imagino pertinho de vocês.
Mas tudo na vida passa, com certeza essa também passará.
Deus é fiel!
Beijos
Lua Singular

lua singular disse...

Oi Elvira

Esqueça 1974!
É triste demais
Beijos
Lua Singular

GERALDO RIBEIRO disse...

Olá Elvira. Muito bom este texto seu. Liberdade é algo que deveria ser igual para todos. Mas infelizmente muitas pessoas fazem questão de não deixar isso acontecer.

Um abraço, paz e bem