Bloquear botão direito do mouse: Bloquear seleção de texto: Bloquear tecla Ctrl+C/Ctrl+V: Bloquear arrastar e soltar:

Seguidores

sábado, 29 de junho de 2019

SOPHIA DE MELLO BREYNER ANDRESEN




AUSÊNCIA


Num deserto sem água
Numa noite sem lua
Num país sem nome
Ou numa terra nua
Por maior que seja o desespero
Nenhuma ausência é mais funda do que a tua.



PUDESSE EU


Pudesse eu não ter laços 
nem limites
Ó vida de mil faces 
transbordantes
Para poder responder 
aos teus convites
Suspensos na surpresa 
dos instantes!


APESAR DAS RUÍNAS


Apesar das ruínas e da morte,
Onde sempre acabou cada ilusão,
A força dos meus sonhos é tão forte,
Que de tudo renasce a exaltação
E nunca as minhas mãos ficam vazias.

27 comentários:

Os olhares da Gracinha! disse...

Três belos momentos de leitura!
Bj

São disse...

Sempre bom reler esta escritora!

Beijinho amigo

Tais Luso disse...

Que lindo!
Muito bom continuar relendo essa poeta do qual gostei muito.
Beijo, Elvira!

Isamar disse...

Poesias lindíssimas, como sempre!

Beijinhos

rendadebilros disse...

Muito bom reler grandes embora cheios de simplicidade da Grande Sophia! Tudo bem nas terras altas. E por aí? Beijinhos.

PEQUENOS DELITOS RENOVADOS disse...

No meu blog, semanas atrás, publiquei um poema da Sophia...
Poeta maiúscula!

HD disse...

Breves mas com uma profundidade única :-)

Toninho disse...

Que maravilhosa partilha Elvira.
Belos momentos da inspiração.
O ultimo está sensacional.
Grato amiga.
Meu abraço de paz

rendadebilros disse...

Foram boas as férias, que foram para estar com a Filha de quem já tínhamos mil e uma saudades! A sua saúde? Tudo resolvido? Ou vai pouco a pouco? Beijinhos.

Olinda Melo disse...


Três momentos de grande inspiração da autora.

E tão lindos!

Bjs

Olinda

rendadebilros disse...

Lamento saber: é tudo muito lento na recuperação, não é?Então, Elvira, muita força e muito descanso. Mil beijinhos.

lis disse...

Muito bem escolhidas ,Elvira
_ seu olhar melhora o meu e me inspira nas pesquisas do que mais gosto_poesias,cronicas ,leituras.
beijos e bom fim de semana

Maria Rodrigues disse...

É sempre um prazer imenso ler os poemas de Sophia de Mello Breyner Andresen.
Bom domingo
Beijinhos
Maria
Divagar Sobre Tudo um Pouco

Kasioles disse...

Maravillosos sentimientos que brotan de un corazón sensible en bellos versos, ha sido un placer entrar hoy en tu espacio y leerlos, muchas gracias por compartirlos.
Sólo aquél que sabe de amor, puede saber también lo que significa su ausencia.
De nuevo, después de mi largo silencio en el blog, he vuelto con todos vosotros, os echaba en falta.
Cariños y buena semana.
Kasioles

SILO LÍRICO - Poemas, Contos, Crônicas e outros textos literários. disse...

Belas escolhas! Lindos versos! Parabéns pela postagem! Grande abraço! Laerte.

Jorge Sader Filho disse...

Mãos vazias.. Dão a impressão de ausência!
Grande abraço, Elvira!

Manu disse...

Uma das minhas poetisas preferidas!

Gostei de ler estes poemas.

Abraço Elvira

Roselia Bezerra disse...

Boa noite de harmonia, querida amiga Elvira!
Cada poema uma emoção e também enchem minhas mãos mesmo nesta idade privilegiada da sabedoria.
Tudo lindo!
Tenha um fim de semana abençoado!
Bjm carinhoso e fraterno de paz e bem

silvioafonso disse...

Mas que coisa linda minha amiga...
Adorei.
Beijos.




.

lua singular disse...

Oi poetisa Elvira

Você me encantou com suas poesias
Elvira, estou devagar, pois estou doente. Agora só faço uma postagem por semana.
Espero que Deus os ajude nas doenças. Amém!
Beijos no coração
Lua Singular

silvioafonso disse...

A prova de ter gostado, como eu
disse, é a minha presença e como
dizia um poeta baiano; é doce mor-
rer no mar ou visitá-lo enquanto
vida se tem.
Elvira, te amo. Beijos.




.

Zilani Célia disse...

OI ELVIRA!
LINDAS POESIAS, BREVES MAS COM CONTEÚDO E BELEZA.
ABRÇS
http://zilanicelia.blogspot.com.br/

Marina Filgueira disse...

¡Hola Elvira!

Nos dejas unos bellísimos versos, tienes buen olfato para elegir los más bonitos y te felicito. Sin duda debe ser una gran poetisa, Sophia de Mello.

Siento en el alma que esa salud no se porte bien, cuídate mucho y si no puedes pasar tanto por los blogs amigos, primero y por encima de todo está vuestra salud.

Deseo con el alma en la mano, que todo esté bien en vuestras vidas.
Te dejo mi gratitud y estima, un abrazo lardo y se muy, muy feliz.

Júlia Evelyn disse...

Feliz nas escolhas!!!
Vou te seguir.

juliamodelodemodelo.blogspot.com

Jorge Sader Filho disse...

"E nunca mais minhas mãos ficaram vazias", último verso do poema final postado, gostei muito.
Bom fim de semana, Elvira! Abraço.

Donetzka Cercck L. Alvarez disse...

BELÍSSIMOS POEMAS,AMIGA ELVIRA.

NÃO CONHECIA A POETA.

ESPERO QUE SEU MARIDO E VOCÊ ESTEJAM MELHORES DE SAÚDE.
ESTOU COM CHICUNGUNHA E TODAS AS MINHAS ARTICULAÇÕES DOEMPRINCIALMENTE NOS DEDOS.

POR ISO DEMORO UM POUCO A VISITAR. OS POSTS DO MEU BLOG DEIXO PROGRAMADOS E COMO NÃO SEI FAZER ISSO DIREITO, PODE TER 1 POR DIA OU EM DAS ALTERNADOS.

OBRIGADA PELAS VISITAS E VOLTE SEMPRE

BEIJOS SABOR CARINHO

DONETZKA

Blog Magia de Donetzka

Erika Oliveira disse...

Estes poemas são cheios de beleza