Bloquear botão direito do mouse: Bloquear seleção de texto: Bloquear tecla Ctrl+C/Ctrl+V: Bloquear arrastar e soltar:

quarta-feira, 11 de julho de 2018

POR AMOR

Continuo a Homenagem a esta poetisa do Barreiro


Por Amor

Quando em nós nasce o amor é intenso
que mais não vemos que essa luz divina.
E faz da nossa alma peregrina,
caminho, às vezes, dum calvário imenso.

Tem o perfume do mais raro incenso.
Marca o destino, a boa ou má sina.
Poderoso senhor que nos domina,
o Deus e o carrasco a quem pertenço.

Mas não amar é junto à dor ter mágoa,
implorar no deserto a gota de água,
ter fome aonde todos negam pão.

Façam do amor, caminho dos seus passos.
Por amor tem-se o peito em mil pedaços
e ainda dá-se inteiro o coração!

Maria Helena Bota Guerreiro 

6 comentários:

Cidália Ferreira disse...

Muito bonito!!

Beijo e um excelente dia!

Majo Dutra disse...

É realmente um soneto excelente...
Abraços
~~~

Hetero Doméstico disse...

Apaixonante... *_*
Abraço

Mar Arável disse...

Quase tudo se conquista

CÉU disse...

Olá, estimada Elvira!

Um soneto mto bem construído e onde a entidade amor é colocada em expoente máximo.
De facto, não ter amor, é uma "dor" e tê-lo pode ser tormento. É assim o amor, contraditório, por vezes, mas é difícil dispensá-lo. Vá lá uma pessoa perceber este sentimento.

Beijos para todos e boa semana.

manuela barroso disse...

O tema amoroso com o dilema que tantas vezes encerra : alegria e dor
Muito interessante
Beijinho Elvira 😘

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...