Bloquear botão direito do mouse: Bloquear seleção de texto: Bloquear tecla Ctrl+C/Ctrl+V: Bloquear arrastar e soltar:

quinta-feira, 20 de julho de 2017

ELVIRA CARVALHO




SE EU TIVESSE CORAGEM




Se eu tivesse coragem,
havia de cantar
para os homens que vivem algemados
aos dias sem pão, nem futuro.


Se eu tivesse coragem,
havia de cantar
para os operários sem emprego,
engolindo dia a dia
os sonhos afogados no tempo
dum mísero subsídio.


Se eu tivesse coragem,
havia de cantar
para os jovens, sem tempo nem idade
perdidos
nos tortuosos caminhos da droga.


Se eu tivesse coragem,
havia de cantar
as minhas fantasias de criança,
a minha ansiedade de adulto,
a minha angústia de idoso,
a minha dor sem dor tão sentida.


Se eu tivesse coragem,
havia de cantar
a minha fome de justiça
os sonhos que não sonhei
a vida que não vivi
a cruz que sem fé carreguei.


Se eu tivesse coragem,
havia de cantar
contra aqueles que nos dão
falsas ilusões
em forma de 
promessas eleitorais
em vez de pão
habitação
escolas e hospitais.


Ah!... Se eu tivesse coragem...


 Elvira Carvalho



Sem tempo para pesquisar uma nova poetisa, deixo aqui mais um dos meus poemas.
Este blogue vai ficar de férias até Setembro.  
Fiquem bem

12 comentários:

Janita disse...

Tanto teve coragem que escreveu este bonito poema e se tem mostrado uma grande defensora dos oprimidos que, ao fim e ao cabo, somos todos, ou a maioria.
Uns de uma maneira outros de outra, sempre somos reféns. Há sempre algo que nos mantém cativos...

Boas e felizes férias, Elvira.

Cidália Ferreira disse...

Boas férias!

Beijinhos

Donetzka Cercck L. Alvarez disse...

Que lindo seu poema,querida amiga Elvira!

Se você não tem coragem.quem a tem?

E deve cantar tudo isso,porque conheço seu coração maravilhoso,querida.

Feliz férias e estarei esperando novos posts,porque recebo suas atualizações.

Beijos sabor carinho e uma noite de Paz Profunda

Donetzka

Blog Magia de Donetzka

Maria Rodrigues disse...

A Elvira tem bastante coragem, pois conseguiu escrever um poema brilhante.
Boas férias.
Beijinhos
Maria de
Divagar Sobre Tudo um Pouco

Mar Arável disse...

Aguardo na minha escarpa
Bj

http://pensandoempoesia.blogspot.com.br disse...

Olá Elvira,
E corajosamente desnudaste tua alma neste poema, um belo clamor sobre as mazelas sociais.
Grade e fraterno abraço!

manuela barroso disse...

Tanto tem coragem que aqui está um grito de revolta contida na opressão dos que mandam
Boas férias !
Bji

CÉU disse...

Olá, estimada Elvira!

Já lhe disse, algumas vezes, que prefiro a sua escrita poética à prosa e reafirmo.

Um excelente poema, muito bem dividido, sentido e onde o seu peito, que julgo conhecer bem, mais uma vez, se abriu.

Coragem é aquilo que lhe não falta, nunca lhe faltou, nem faltará e há de cantar até k a voz lhe doa, como diz a fadista Maria da Fé.

Boas férias.

Beijos para todos e dia um do nove, passarei por um dos seus blogues.
Tenho uma memória, minimamente satisfatória.

Maria Rodrigues disse...

Elvira passei para desejar uma boa semana e deixar um beijinho.
Maria de
Divagar Sobre Tudo um Pouco

Profª Lourdes disse...

Querida, fiquei feliz em ter sua visita no meu mais novo cantinho. Mais um que cuidarei com carinho para todos.
Serás sempre bem vinda em qualquer um dos meus blogs. Amos os seus que já são sucessos! Parabéns!
Amiga, esses links são dos meus blogs, deixarei aqui, caso alguns dos seus seguidores desejem conhece-los e seguir, será um prazer. Abraços, fica na paz de Deus.

https://professoralourdesduarte.blogspot.com.br/
https://lourdesduarteprof.blogspot.com.br/
http://filosofandonavidaproflourdes.blogspot.com.br/

Anete disse...

Cheguei em Setembro por aqui...
Bonito poema, cheio, bem cheio de coragem...
O poeta vê e sente com profundidade tudo ao seu redor! "A azeitona/oliva quanto mais 'moída', melhor o seu azeite fica!" Forte e irônica realidade da bela vida...
Beijinho

Tais Luso disse...

Uau!! Gostei muito desse seu poema, que fala dos oprimidos, dos nossos sonhos reprimidos, das injustiças, das nossas ansiedades, em suma, você falou por mim, Elvira!
Gostei demais desse seu poema! Gosto muito de frase repetida (Se eu tivesse coragem) dá uma força incrível ao poema.
beijo

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...