Bloquear botão direito do mouse: Bloquear seleção de texto: Bloquear tecla Ctrl+C/Ctrl+V: Bloquear arrastar e soltar:

domingo, 11 de junho de 2017

ALICE OGANDO


                                                                     Foto Daqui





PESADELO



"Arranquem-se as correntes que me prendem!
Derrubem as muralhas que me cercam!
O sol anda lá fora,
a rir, a soluçar,
a amar e a sofrer
talvez, mas a viver.

Eu não quero morrer aqui metida,
banhada no silêncio frio da escuridão.
Nasci ave liberta…
quero voar,
quebrar as asas, adejar no espaço
e cair finalmente,
heroicamente,
de vez, aniquilada, fulminada.
E nunca de asas feridas, inúteis,
padecentes.

Mas antes, pairar alto
lá longe, onde voam as águias,
além, em plena altura!
Olhos postos no sol que me alumia,
nesse bondoso irmão que assim me beija
e que não me deseja
o corpo que banhou da luz mais pura.

Mas antes quero beber avidamente
a luz argêntea do luar,
deixar-me abençoar
pelo orvalho brando da manhã,
minha serena irmã
de olhos de cinza.

Mas antes quero beber a água cristalina
que cai da nuvem densa,
nuvem pesada, imensa,
que me parecia um gigante
quando eu era menina
e já sabia sonhar, fantasiar,
porque afinal,
sou hoje como era dantes. (…)"


Biografia AQUI


8 comentários:

✿ chica disse...

Maravilhosa e intensa poesia.Adorei ler! bjs, chica

Cidália Ferreira disse...

Fantástica maravilhosa poesia! Adorei


Beijos e bom Domingo.

São disse...

Conhecia o nome, mas nunca lera nada dela... e gostei.


Complicado entrar nesta caixa de comentários, amiga.

Beijinho de feliz semana :)

Edumanes disse...

Lindo poema escreveu,
por isso é que quer voar
se ave liberta nasceu
não se deixe encarcerar!

Tenha uma boa tarde amiga Elvira, um abraço,
Eduardo.

Donetzka Cercck L. Alvarez disse...

Lindo demais mesmo,querida amiga Elvira! Parece um clamor,um pedido para não ser aprisionada! Adorei e não conhecia a escritora.

Desculpe a demora na visita,mas estou só com o celular,sem computador e enxergando tudo mal e pequeno.

Obrigada pela visita e volte sempre.

Beijos sabor carinho e uma sexta e fim de semana de bênçãos!

Donetzka

Blog Magia de Donetzka

Maria Rodrigues disse...

Um poema lindo de uma poetisa que ainda não conhecia.
Obrigado pela partilha.
Bom fim de semana
Beijinhos
Maria de
Divagar Sobre Tudo um Pouco

Anete disse...

Um poema bonito e repleto de esperança...
O meu abraço

Brites dos Santos disse...

Para quem não sabe Alice Ogando Costa de Oliveira Brun (1900 - 1981) é avó da actriz Lídia Franco.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...