Bloquear botão direito do mouse: Bloquear seleção de texto: Bloquear tecla Ctrl+C/Ctrl+V: Bloquear arrastar e soltar:

domingo, 16 de fevereiro de 2014

ISABEL FERREIRA

Desilusão
Cem letargia ...
Meu sonho adormeceu profundamente ...
Ficou num par de fronhas virgens ...
E
streadas em noites de volúpia ...
Sonho bordado
Nas fronhas dum hotel
Vidas aneladas
Pontos cheios de suspiros em gemidos …

Juntos dormimos
Ma
s nossos sonhos
Es
ses!
Adormeceram
Num par de fronhas ..

Isabel Ferreira 

Biografia

Aqui encontra um perfil completo da escritora.

9 comentários:

✿ chica disse...

Linda e intensa inspiração! Bela poesia! bjs ,tudo de bom,chica

LUZ disse...

Olá, estimada Elvira!

Como estão todos vocês?

A "freguesia" está fraquinha e lenta, mas, como sabemos, o ano só começa, a sério, no Brasil, depois do carnaval, e muita gente está de férias, ainda, se bem que os seguidores e leitores dos seus blogues são, sobretudo, os portugueses.

Quanto ao poema que aqui publicou, confesso que nunca supus que fosse escrito por uma africana, devido à correção da linguagem e ao posicionamento das palavras.

Fui ver o perfil da escritora, e que grande carreira, ela tem tido! Assim, já percebo.

o poema é muito terno, sensato, lúcido, e infelizmente, acontece muitas vezes, a desilusão.
O que não fica nas fronhas, fica no resto. Enfim, é preciso saber escolher, conhecer, e não dar logo tudo "de mão beijada".

Boa semana.

Beijos para todos, com estima.

Ricardo- águialivre disse...

Nada de desistir e...acreditar sempre...melhores dias virão.

Cumprimentos
...................
http://pensamentosedevaneiosdoaguialivre.blogspot.pt/

São disse...

Criaturas existem que nada merecem, nem sequer um par de fronhas...

Beijinhos

eduardo maria nunes disse...

Bom fim de semana divertido,
Onde quer que você esteja
Amorosamente, bem vivido
Rodeada do que mais deseja.

Nas plantas verdes estão as flores,
Perfumadas no campo ou no jardim
Vida feliz sem desgostos e sem dores
Saúde, paz, alegria e felicidade sem fim.

Tudo de muito bom com abundância,
Melhor, quanto mais distante
Da tão poluidora, danosa, ganância
Num lugar onde tudo seja transparente
Tão puro como o olhar de uma criança!

Boa noite e bons sonhos,
um abraço para você amiga Elvira.
Eduardo.

MARILENE disse...

Muito belo! É triste quando nada resta, sequer os sonhos. Bjs.

Sonhadora (RosaMaria) disse...

Minha querida

Mais uma bela escolha de um poema lindo.

Um beijinho com carinho
Sonhadora

Anne Lieri disse...

Elvira,que bela escolha essa poesia da Isabel! Para ler e reler! bjs e boa semana,

Olinda Melo disse...


Infelizmente, nem sempre os sonhos se concretizam...

Obrigada por nos trazer Isabel Ferreira.

Bj

Olinda

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...