Bloquear botão direito do mouse: Bloquear seleção de texto: Bloquear tecla Ctrl+C/Ctrl+V: Bloquear arrastar e soltar:

quarta-feira, 25 de abril de 2012

MARIA DA LUZ COLAÇO

Vinte cinco de Abril

Quando o avô era jovem
E teu pai era menino,
Portugal amordaçado
Pelo regime fascista,
Via seus filhos partir
E muitos já não voltavam,
Uns emigrando por fome,
Outros pela guerra tragados.
Ninguém podia falar
Ninguém podia dizer
Que não queria ir p’ra guerra,
Que não queria combater.
Angola é nossa ,gritava ,
Bem alto a velha Emissora,
Combater nossos irmãos,
De pele diferente na cor,
Mas a alma, essa sim
Jorrava sangue vermelho,
Tal e qual na mesma dor...
Fartos de tanto lutar,
Fartos de tanta traição,
Resolveram os soldados ,
Dizer basta...dizer não.

E surge o 25 de Abril,
O Abril das mil flores,
Dos cravos, dos malmequeres,
Das papoilas reluzentes,
Das searas ondulantes ,
Dos portugueses valentes!...

Uma alegria imensa
Varreu o meu País de norte a sul,
A noite escura deu lugar
Ao céu azul,
O povo saiu à rua,
Abriu as portas da prisão
De par em par
E gritou alto a sorrir:
Somos livres,
Somos gente,
Queremos viver em verdade
25 de Abril sempre
Sempre ,sempre LIBERDADE!...

25/04/1998
Maria da Luz Colaço
Há muito que queria trazer para esta galeria esta poetisa. Esperava o lançamento do seu livro para o fazer. Porém hoje ao ler este poema decidi que devia publicá-lo ainda que o livro não tenha sido publicado e que eu não possua a sua biografia.  Oxalá vos agrade tanto quanto a mim

13 comentários:

Goldfinger disse...

Poetisa por excelência a Maria da Luz Colaçao é de uma sensibilidade notável.

Ana Martins disse...

Elvira, boa noite!
Conheço pessoalmente a poetisa Maria da Luz Colaço, esteve no lançamento do meu livro e reencontramo-nos no Concurso de "A Poesia no Encontro do Tempo – CCCampos – Vila Nova de Cerveira",sei do seu talento e sensibilidade.

Gostei do poema!

Beijinho,
Ana Martins

Amapola disse...

Boa noite, querida amiga Elvira.

Linda escolha!

O poema é triste e emocionante.
A data é pertinente, porque hoje é 25 de Abril.
Esse mundo é antagônico...

Beijos.

Ângela Coelho disse...

Lindo e triste o poema. Não conheço a poetisa, mas a lendo creio que deve ser ótima.
Beijos.

Ives disse...

Olá, lindas poesias as suas Srta, amei seu blog, se permitir estarei retornando, abraços

LUZ disse...

Olá querida Elvira,

Espero que esteja bem, tal como a Mariana.
Há cada sigla, regionalismos, talvez.
Nunca ouvi falar desta poetisa, mas há sempre uma primeira vez para tudo.
O tema é actual.

Zangar-me com a "menina"? Nem pense! Eu gosto de si, a valer, já sabe.

Grata pelo seu comentário. Poesia sensual, erótica é o que mais gosto de fazer. Dou-me, por inteira.

Bom fim de semana.
Beijos de muito afeto e apreço.

Fernanda disse...

Obrigada Elvira por este momento e especialmente por ter publicado um poema da minha muito querida amiga, Maria da Luz Colaço.

O marido foi operado há dias ao coração. Sobreviveu à mesma, o que era o mais temido. Agora veremos como vai evoluir a situação.

Sei da sua imensa vontade em publicar sobre esta maravilhosa pessoa e belíssima poetisa, mas o seu livro está em segundo lugar na sua vida. Primeiro estará sempre o Humberto.

Vou tentar trazê-la cá.

Abraço

Zilani Célia disse...

OI ELVIRA!
LINDA A POESIA.
FALA DAS MISÉRIAS DA GUERRA,QUE SEMPRE DEIXA UM RESPALDO NEGATIVO, NA ALMA DE QUEM A VIVEU.
A LIBERDADE EM SUA AMPLITUDE É A MAIOR CONQUISTA DA MODERNIDADE!
ABRÇS

http://zilanicelia.blogspot.com.br/
Click AQUI

Amapola disse...

Bom dia, querida amiga Elvira.

Passei para lhe dar um abraço.
Uma vez eu li sobre o tal "cravo vermelho". GUERRA mostra o desequilíbrio do ser humano.

Muitas bênçãos.

Beijos.

Maria Teresa Fheliz Benedito disse...

Que bom que vim até aqui e gostei do vi, do que senti.
Tudo é muito bonito e aprazível, voltarei minha querida e nova amiga.
Tenha um lindo dia e uma vida sempre feliz...beijinhos no coração

Maria disse...

Amiga Elvira lindissimo poema. Passei para desejar um excelente de semana.
Beijinhos
Maria

LUZ disse...

Olá estimada Elvira,

Tive de ir ouvir a canção do Marco Paulo, de quem a minha mãe gostava muito,e eu não desgosto, também.
"Uma lady na mesa, uma louca na cama e na maior safadeza você diz que me ama" (estou a olhar para o papel, onde escrevi estas palavras).

Obrigada pelo seu comentário.
Bom fim de semana.
Beijinhos para todos, mas especiais, para a sua Princesinha.

Sonhadora disse...

Minha querida

Uma poetisa que já ouvi o nome mas não conhecia nada da poesia dela, vou tentar encontrar mais alguma coisa.

Deixo um beijinho com carinho
Sonhadora

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...