Bloquear botão direito do mouse: Bloquear seleção de texto: Bloquear tecla Ctrl+C/Ctrl+V: Bloquear arrastar e soltar:

sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

SOROR MARIA DO CÉU


MORTAL DOENÇA


Na febre do amor-próprio estou ardendo,
No frio da tibieza tiritando,
No fastio ao bem desfalecendo,
Na sezão do meu mal delirando,
Na fraqueza do ser, vou falecendo,
Na inchação da soberba arrebentado,
Já morro, já feneço, já termino,
Vão-me chamar o Médico Divino.

Na dureza do peito atormentada,
Na sede dos alívios consumida,
No sono da preguiça amadornada,
No desmaio à razão amortecida,
Nos temores da morte trespassada,
No soluço do pranto esmorecida,
Já morro, já feneço, já termino,
Vão-me chamar o Médico Divino.


Na dor de ver-me assim, vou desfazendo,
Nos sintomas do mal descoroçoando,
Na sezão de meu dano estou tremendo
No ris como da doença imaginando,
No fervor de querer-me enardecendo,
Na tristeza de ver-me sufocando,
Já morro, já feneço, já termino,
Vão-me chamar o Médico Divino.

Vou ao pasmo do mal emudecendo,
À sombra da vontade vou cegando,
Aos gritos do delito emouquecendo,
No tempo sobre tempo caducando,
Nos erros do caminho entorpecendo,
Na maligna da culpa agonizando,
Já morro, já feneço, já termino,
Vão-me chamar o Médico Divino.

soror Maria do Céu

Biografia

Soror Maria do Céu (1658-1753), tendo professado numa ordem religiosa, foi uma poetiza barroca de sabor quinhentista que cantou a efemeridade da vida. Mendes dos Remédios, em Escritoras de Outros Tempos (Coimbra, 1914), elaborou um pequeno estudo sobre esta autora. Obras: A Preciosa, Alegoria Moral(Lisboa, 1731-1733), publicada sob o criptónimo de Marina Clemência; Enganos do Bosque, Desenganos do Rio, em que a Alma Entra Perdida e Sai Desenganada (Lisboa, 1736); Aves Ilustradas em Avisos para as Religiosas Servirem os Ofícios dos seus Mosteiros, Lisboa, 1734).

Biografia retirada daquihttp://alfarrabio.di.uminho.pt/vercial/mceu.htm


COMO JÁ SABEM A MINHA MÃE ENCONTRA-SE MAL DE SAÚDE, E A PRECISAR DE CUIDADOS CONSTANTES, RAZÃO PORQUE O BLOGUE VAI FICANDO PARA TRÁS. ESPERO NO ENTANTO VOLTAR AQUI SEMPRE QUE POSSÍVEL; E AGRADEÇO O VOSSO CARINHO E COMPREENSÃO PARA A MINHA AUSÊNCIA NOS VOSSOS ESPAÇOS.

5 comentários:

Sonia Schmorantz disse...

Linda tua postagem, admirável esta tua disposição, para mesmo cuidando da sua mãe, ainda nos dar o prazer das tuas escolhas. Desejo que ela possa se recuperar para a alegria de vocês.
beijos, torço para que tudo dê certo

Clecilene Carvalho disse...

Que o Divino coloque suas mãos sobre tua mãe e retire dela toda enfermidade!
Força e fé sempre.
Beijos.

gaivota disse...

lindo poema sobre um tema natural, o que temos de certo, na realidade...
mais uma vezs, as melhoras de sua Mãe, e toda a protecção e companhia divina
beijinhos

Fernanda disse...

Amiga Elvira,

Sempre com as escolhas mais incríveis.
Adorei! Parabéns!

Espero que tenha boas notícias sobre a mãe.
Coragem e um abraço.

São disse...

Boa escolha, sim.
Quando tiver tempo tem um desafio esperando por si no Compagnon-de-Route.
Um abraço para si e rápidas melhoras para sua mãe.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...