Bloquear botão direito do mouse: Bloquear seleção de texto: Bloquear tecla Ctrl+C/Ctrl+V: Bloquear arrastar e soltar:

terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

VERÓNICA ALMEIDA (MENINA DO RIO)

Foto enviada pela Menina do Rio

MENINOS NA PRAÇA


Os meninos dormem
nas calçadas nuas, nas ruas
no centro do Rio, no frio
Meninos de todas as idades
acordam a cidade
E no afã;
o café da manhã
garrafinhas de cola
que de mão em mão rola
cheirando
aspirando
enganando a fome
que os consome
Rostos sujos, sem banho
São de todos os tamanhos
meninos
anjos caídos
entorpecidos
cheirando solventes
que lhes travam as mentes
anestesia,
na crueza dos dias
vagando sem mais
pedindo em sinais
- Moço, me dá um trocado
pra comprar um pão
- Que trocado, meu irmão?
Vai trabalhar, vagabundo!
E lá vai o filho do mundo
A fome gritando alto
Passa a grana, é um assalto!
Ai maluco, perdeu
É tu ou eu
Passa a carteira
Que eu não tou pra brincadeira
E, nessa luta injusta
Quanto a vida custa?
Talvez escola, comida...
Educação, porque não?
Um amigo,
Um irmão
E um motivo pra sonhar...
que um dia vai melhorar


Menina do Rio


Biografia
Verónica Almeida, nasceu em 11 de Dezembro de 1954 e
mora no Rio de Janeiro. Tem formação na área administrativa,
embora sempre tenha exercido funções de contabilidade.
Escreve, desde que se entendo por gente, embora tenha jogado
fora dois terços de tudo o que escreveu, por achar que eram escritos
sem interesse, excesso de romantismo de uma fase onde os sonhos povoam
a mente. Durante o período em que esteve casada, teve filhos e viveu apenas para eles, deixando de lado a escrita. Utiliza o pseudónimo de MENINA DO RIO
"Foram 17 anos sem escrever uma palavra; talvez porque só consigo
escrever quando estou triste e carente, já que o meu estilo é voltado
pra nostalgia, saudosismo e nesses momentos deixo fluir as emoções
que me habitam a alma. Não tenho uma leitura específica, leio de tudo,
desde que o assunto seja de meu interesse e sei apreciar uma boa escrita,
seja de um génio da literatura ou de pessoas anónimas. Tenho vocação pra entrelinhas, pro que fica subentendido, e isso reflecte no que escrevo"


Biografia cedida pela própria poetisa.

Este é um dos muitos poemas de uma autora de que muito gosto, mas que infelizmente não tem ainda nenhum livro publicado. Porém poderão apreciar os seus poemas em
http://meninamomentos.blogspot.com/
o blog da autora

6 comentários:

Cata-Vento disse...

Gostei muito do poema da Menina do Rio. Raramente passo pelo seu blog por falta de tempo mas conheço-a dos comentários, já tem passado pelos meus blogues e acho-a muito afectiva.
Fazes uma boa divulgação.

Beijinhos

Bem-hajas!

Du disse...

Adorei a poesia e conhecer um pouco desta autora!

Beijos!

mundo azul disse...

_______________________________

Um poema triste e real...As fotos são tocantes!

Menina do Rio é uma grande poetisa!


Obrigada por traze-la...


Beijos de luz e o meu carinho, querida Elvira!

__________________________________

Nuno de Sousa disse...

Ola a amiga Verónica por aqui, boa amiga Menina do Rio e que belo momento este, poesia e fotografia, que belo momento e sem palavras me deixou...
Parabéns a ambas pro este momento e por partilhares aqui neste teu blog estes momentos.
Bjs a ambas,
Nuno

Sonia Schmorantz disse...

Textos para refletir a nossa realidade. Muito bom.
beijos e bom domingo

Menina do Rio disse...

Sem palavras...
Apenas agradeço a ti Elvira, pela imensidão da tua alma; aos amigos Nuno e Zélia e aos teus leitores que aqui comentam.

Esse poema é bem real, assim como as imagens e doem na alma...

Um beijo e um bem haja!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...