Bloquear botão direito do mouse: Bloquear seleção de texto: Bloquear tecla Ctrl+C/Ctrl+V: Bloquear arrastar e soltar:

quarta-feira, 10 de setembro de 2008

ANA PAULA TAVARES


Canto de nascimento

Aceso está o fogo
prontas as mãos

o dia parou a sua lenta marcha
de mergulhar na noite.

As mãos criam na água
uma pele nova

panos brancos
uma panela a ferver
mais a faca de cortar

Uma dor fina
a marcar os intervalos de tempo
vinte cabaças de leite
que o vento trabalha manteiga

a lua pousada na pedra de afiar

Uma mulher oferece à noite
o silêncio aberto
de um grito
sem som nem gesto
apenas o silêncio aberto assim ao grito
solto ao intervalo das lágrimas

As velhas desfiam uma lenta memória
que acende a noite de palavras
depois aquecem as mãos de semear fogueiras

Uma mulher arde
no fogo de uma dor fria
igual a todas as dores
maior que todas as dores.
Esta mulher arde
no meio da noite perdida
colhendo o rio

enquanto as crianças dormem
seus pequenos sonhos de leite.


Biografia

Nasceu no Lubango, Huíla, Sul de Angola, em 1952. É historiadora, tendo obtido o grau de Mestre em Literaturas Africanas de Língua Portuguesa pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. A autora vem atuando em várias atividades ligadas à literatura e à história africana. Foi membro do júri do Prêmio Nacional de Literatura de Angola nos anos de 1988 a 1990 e responsável pelo Gabinete de Investigação do Centro Nacional de Documentação e Investigação Histórica, em Luanda, de 1983 a 1985. Em 1999, publicou vários estudos sobre a história de Angola na revista "Fontes & Estudos", de Luanda.

Obra poética:
Ritos de Passagem, 1985, Luanda, União dos Escritores Angolanos;

O Lago da Lua, 1999, Lisboa, Editorial Caminho.

Dizes-me coisas amargas como os frutos, 2001, Lisboa, Editorial Caminho.

10 comentários:

amor es libertad disse...

dormir el sueño del amor

pin gente disse...

muito doce no final

um abraço

Sophiamar disse...

Um poema muito bonito. Leio-o perpassado de dor e de amor.Comovente.

Mais uma poetisa que desconhecia.

Quanto ao livro da Maria Mamede e do Albino Santos sai já no dia 15. Mais um!
Beijinhos

Multiolhares disse...

mulher,amor,vida poema
bjs

De Amor e de Terra disse...

Obrigada Elvira! Não conhecia nem autora nem obra, por isso fico agora um pouco mais rica, com esta Mulher a falar tão sentidamente de Mulheres!

AMEI!!!


Beijos

Maria Mamede

De Amor e de Terra disse...

Sou eu outra vez!!!


Um PS.:-agradecer a divulgação do lançamento do nosso livro.

Bem Haja!!!

Maria Mamede

Delfim peixoto disse...

Respirei aqui a sensibilidade e ternura
Abraço

Sonia Regly disse...

Elvira,
Esse designer está lindo, gostei muito.Linda poesia, gosto de vir aqui, sempre aprendo um pouquinho com vc.beijinhos e uma excelente semana.

Jorge P.G disse...

Desconheço a poetisa aqui anunciada.
Por isso, muito agradecido estou por ma haver feito conhecer.

Acho que nunca aqui viera. Está bonito e espaço, sim senhora!

Um abraço, Elvira.
Jorge P.G.

Marcos França disse...

Primeiramente queria reverenciar o conteúdo deste Blog. Muito bom. Sou editor e responsável pelo blog Cultura Nordestina: http://culturanordestina.blogspot.com/, nele divulgo os diversos ramos de nossa cultura popular nordestina e brasileira. Venho propor uma parceria na troca de links entre nossos blogs. Caso tenha interesse, é só avisar. Abraços.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...