Bloquear botão direito do mouse: Bloquear seleção de texto: Bloquear tecla Ctrl+C/Ctrl+V: Bloquear arrastar e soltar:

Seguidores

segunda-feira, 16 de março de 2020

ADALGISA NERY



POEMA AO FAROL DA ILHA RASA



O aviso da vida
Passa a noite inteira dentro do meu quarto
Piscando o olho.
Diz que vigia o meu sono
Lá da escuridão dos mares
E que me pajeia até o sol chegar.
Por isso grita em cores
Sobre meu corpo adormecido ou
Dividindo em compassos coloridos
As minhas longas insónias.
Branco
Vermelho
Branco
Vermelho
O farol é como a vida
Nunca me disse: Verde.



Biografia AQUI

16 comentários:

Roselia Bezerra disse...

Boa noite de paz e saúde, querida amiga Elvira!
No caso, pode-se avançar o sinal em favor da vida.
Tenha dias abençoados e felizes!
Bjm carinhoso e fraterno de paz e bem

Megy Maia disse...

Querida Elvira.
A vida é feita de avanços.
E o verde é de esperança.
Por isso, avance no colorido da vida.
E seja imensamente feliz.
Um sorriso iluminado.
Megy Maia

Majo Dutra disse...

Não conhecia, gostei de ler... Grata.
Tudo pelo melhor.
Abraço
~~~

Isamar disse...

Olá Elvira,
Mais um belo poema que nos dá a conhecer.
Espero que esteja a corre tudo bem consigo.
Beijinhos

" R y k @ r d o " disse...

Boa tarde:- Deve ser um farol que não gosta do Sporting ( cor verde ) e daí nunca "falar" dessa cor, lol.

Gostei muito de ler
.
Cumprimentos poéticos
.
^^^ Transparência em Faiscante Olhar Devasso ^^^

Os olhares da Gracinha! disse...

Também gosto muito do poema e do olhar!!! Bj

mz disse...

A vida é grande mar de hesitação, onde nós, somos marinheiros atentos aos sinais.
A escolha é sempre nossa, temos a liberdade - o livre arbítrio de decidir - parar, ponderar, avançar.

Um abraço para si Elvira.

Marta Vinhais disse...

A vida nem sempre tem momentos verdes, que nos deixam avançar sem olhar para trás...
Há sempre pontos de interrogação...
Não conhecia; obrigada pela partilha...
Obrigada pela visita.
Beijos e abraços
Marta

Olinda Melo disse...


Um farol e a sua função de vigia, aplicada
à magia da poesia. O verde como símbolo
de esperança, tomemo-lo também para nós.

Boa quarta-feira, cara Elvira.

Beijo
Olinda

Vanessa Casais disse...

Muito bonito! Adorei.

Obrigada pela partilha,
Vanessa Casais
https://primeirolimao.blogspot.com/

Mar Arável disse...

Soltem os pássaros
Bj

HD disse...

E a vida é feita de todas essas cores... :-)
Abraço

CÉU disse...

Olá, estimada Elvira!

Não conhecia esta poetisa brasileira, e mto menos a sua vida. Enfim, começa-se na mó de baixo, depois, sobe-se e novamente para baixo. Lamento o final dela.

Gosto da poesia que escreveu, estive lendo algumas, e pareceu-me muito realista, embora inconformada.

Este poema é uma crítica à vida, que raramente nos mostra o sinal verde. Há casos e casos, como todos sabemos. Creio que o sinal verde está muito mais vezes aberto do que o vermelho.

Beijos e as melhoras da sua vista.

Ulisses de Carvalho disse...

Oi, Elvira. Que boa surpresa entrar aqui e ver um poema da Adalgisa Nery, gosto muito dos poemas dela e não é muito comum ver pessoas citando algum desses poemas. Boa partilha! Um abraço.

Magda Carvalho disse...

Mas que bonito poema
Rêtro Vintage Maggie | Facebook | Instagram

lua singular disse...

Oi Elvira,

Lindo poema de Adalgisa
Tem muito bom gosto
Beijos no coração
Lua Singular