Bloquear botão direito do mouse: Bloquear seleção de texto: Bloquear tecla Ctrl+C/Ctrl+V: Bloquear arrastar e soltar:

domingo, 23 de janeiro de 2011

MARTHA MEDEIROS


PEDAÇOS DE MIM


Eu sou feito de
Sonhos interrompidos
detalhes despercebidos
amores mal resolvidos

Sou feito de
Choros sem ter razão
pessoas no coração
atos por impulsão

Sinto falta de
Lugares que não conheci
experiências que não vivi
momentos que já esqueci

Eu sou
Amor e carinho constante
distraída até o bastante
não paro por instante


Tive noites mal dormidas
perdi pessoas muito queridas
cumpri coisas não-prometidas

Muitas vezes eu
Desisti sem mesmo tentar
pensei em fugir,para não enfrentar
sorri para não chorar

Eu sinto pelas
Coisas que não mudei
amizades que não cultivei
aqueles que eu julguei
coisas que eu falei

Tenho saudade
De pessoas que fui conhecendo
lembranças que fui esquecendo
amigos que acabei perdendo
Mas continuo vivendo e aprendendo.


Biografia

Martha Medeiros é gaúcha de Porto Alegre, onde reside desde que nasceu. Fez sua carreira profissional na área de Propaganda e Publicidade, tenho trabalhado como redatora e diretora de criação em vária agências daquela cidade. Em 1993, a literatura fez com que a autora, que nessa ocasião já tinha publicado três livros, deixasse de lado essa carreira e se mudasse para Santiago do Chile, onde ficou por oito meses apenas escrevendo poesia.

De volta ao Brasil, começou a colaborar com crônicas para o jornal Zero Hora, de Porto Alegre, onde até hoje mantém coluna no caderno ZH Donna, que circula aos domingos, e outra — às quartas-feiras — no Segundo Caderno. Escreve, também, uma coluna semanal para o sítio Almas Gêmeas e colabora com a revista Época.

Seu primeiro livro, Strip-Tease (1985), Editora Brasiliense - São Paulo, foi o primeiro de seus trabalhos publicados. Seguiram-se Meia noite e um quarto (1987), Persona non grata (1991), De cara lavada (1995), Poesia Reunida (1998), Geração Bivolt (1995), Topless (1997) e Santiago do Chile (1996). Seu livro de crônicas Trem-Bala (1999), já na 9a. edição, foi adaptado com sucesso para o teatro, sob direção de Irene Brietzke. A autora é casada e tem duas filhas.


biografia DAQUI

7 comentários:

Cata- Vento disse...

Não conhecia Martha Medeiros mas gostei deste " Pedaços de Mim", onde todos nos reencontramos um pouco.

Bem-hajas, pela excelente divulgação da poesia que aqui tens feito.

Beijinhos

BRANCAMAR disse...

Muito lindo este poema - momentos de vida que passam por todos nós.
Beijinhos ELvira
Tudo de bom
Branca

DE-PROPOSITO disse...

Eu sou
------
É claro que todos nós somos. Só que muitos não podem ser. E o sonho não passa de uma ilusão.
-------
Fica bem.
E a felicidade por aí.
Manuel

Adolfo Payés disse...

Cuando la poesía esta en las venas se sienten.. bello poema.

Deja un sentimiento tan hermoso leerte siempre...



Un abrazo
Saludos fraternos..
Que tengas una buena semana.

pin gente disse...

somos tantas coisas
por vezes surpreendemo-nos (para o bem e para o mal)

um abraço

Adolfo Payés disse...

Maravilloso re-leerte amiga. besos


Un abrazo
Saludos fraternos..
Que tengas una buena semana.

Luciana Pereira disse...

Olá, tudo bem adorei seu blog, também sou fã de Martha Medeiros tenho blog quando puder me visite, vou ficar feliz bjsNão Sente Amor
http://lucianaisp.blogspot.com/

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...