Bloquear botão direito do mouse: Bloquear seleção de texto: Bloquear tecla Ctrl+C/Ctrl+V: Bloquear arrastar e soltar:

quarta-feira, 26 de agosto de 2015

DOMITÍLLA DE CARVALHO


À beira- mar

É tarde. O sol poente esparge em sua estrada
                    Uns laivos purpurinos.
Ouve-se, muito longe, a plangente toada
                    Da musica dos sinos.

As ondas de esmeralda, arfando – a uma e uma  
                   Vêm na praia expirar.
Envolve-as de branco o manto seu de espuma,
                   De flocos de luar.

Em breve a meiga lua, e o fulgido cortejo
                   De estrelas pequeninas,
Surgirão a inundar n’um luminoso beijo
                   As águas cristalinas.

A vaga a marulhar repete docemente
                   Algum segredo ouvido…
Sinto que ela me diz, em sua voz dolente,
                   Um nome estremecido,

Quando o sol já se oculta e deixa em sua estrada
                   Uns laivos purpurinos,
E se ouve, lá ao longe, a plangente toada
                   Da musica dos sinos.




DOMITÍLLA DE CARVALHO




Biografia
Muito inteligente,  a poetisa impôs-se num mundo que era apenas de homens. Não esquecer que Domitila nasceu em 1871. Foi a primeira mulher a formar-se em Portugal. Corria o ano de 1894, quando com apenas 23 anos Domitilla se formou em Matemática na Universidade de Coimbra. Mas não se ficou por aqui. Um ano depois formava-se em Filosofia, e em 1904 forma-se em Medicina, numa altura em que existiam apenas 5 mulheres em Portugal a frequentar a universidade. AQUI
a biografia completa da poetisa.


LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...