Bloquear botão direito do mouse: Bloquear seleção de texto: Bloquear tecla Ctrl+C/Ctrl+V: Bloquear arrastar e soltar:

sábado, 14 de maio de 2016

MARIA DO SAMEIRO BARROSO



As vindimas da noite

As ancas, os ombros, as falésias flutuariam,
na noite onde se despenham as ravinas,
o corpo insidioso arrastando o mar, a boca,
os joelhos sonâmbulos,
os barcos que se cobrem de limos, grãos de areia,
esquecimento.

As harpas do horizonte ergueram-se já,
como árvores frondosas.
Nas colmeias de sangue, fervilha a rosa,
a corola verde, o tumultuoso nome,
o timbre infinito.

As ancas, os ombros, as falésias flutuariam,
na noite,
no vazio errante de um coração silábico
que se abre, suspenso,
por dentro das estrelas, à deriva.

No vazio leve das miragens, esconde-se,
nas vindimas da noite,
o corpo dormente da eternidade que rebenta,
silenciosa,
nos punhais ébrios de salsa, cinza,
aspergindo, na névoa minuciosa,
o ruir das telhas, entre ervas, dedos,
acariciados lentamente.




Biografia  e mais poemas AQUI

10 comentários:

São disse...

Grato abraço por me dar a conhecer !

Bom fim de semana, amiga :)

✿ chica disse...

Gostei muito da poesia! bjs,tudo de bom,chica

Ana Martins disse...

Elvira, boa noite.
Não conhecia este belíssimo poema, adorei o momento.
Beijinho.

Carmem Grinheiro disse...

Olá, Elvira!
Lindo poema.
bjn amg e bom domingo para você

Cidália Ferreira disse...

Maravilhoso poema, como sempre!

Beijo, bom Domingo.

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

CÉU disse...

Olá, estimada Elvira...

Já conhecia a autora e o poema, que não é nada fácil de comentar. Agora, estou como a Elvira, ou seja, percebemos o k está escrito, mas não conseguimos encontrar palavras, que exprimam o k sentimos.

Penso k este poema descreve um encontro de amor, onde todo o corpo é trabalhado, mexido, saboreado, tal como nas vindimas.

Beijos para todos vós.

Maria Rodrigues disse...

Excelente escolha, lindo poema.
Obrigado pela partilha.
Beijinhos
Maria

Poções de Arte disse...

É um belo poema.
Como sempre, vou dar uma olhadinha no "mais".
Abraços e feliz dia.

lua singular disse...

Oi Elvira,
Linda poesia, fui dar uma espiada nas outras e adorei.
Beijos
Lua Singular

CÉU disse...

Olá, estimada Elvira...

Mto agradeço a sua visita e comentário. Sei k percebeu o k escrevi e isso é o mais importante para a Elvira, em primeiro lugar, e depois para quem escreve, portanto para mim. Os meus poemas são de fácil compreensão, pke eu escrevo para toda a gente e a escrita não pode, nem deve ser elitista.

a minha mão está um pouco melhor, mas tem ainda um longo caminho para percorrer. O poema foi passado para o blogue por uma colega e amiga, visto k eu só escrevo com a mão esquerda.

beijinhos para todos e um em especial para a Nita.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...