Bloquear botão direito do mouse: Bloquear seleção de texto: Bloquear tecla Ctrl+C/Ctrl+V: Bloquear arrastar e soltar:

sábado, 24 de abril de 2010

NATÁLIA CORREIA

Queixa das Almas Jovens Censuradas

Dão-nos um lírio e um canivete
e uma alma para ir à escola
mais um letreiro que promete
raízes, hastes e corola

Dão-nos um mapa imaginário
que tem a forma de uma cidade
mais um relógio e um calendário
onde não vem a nossa idade

Dão-nos a honra de manequim
para dar corda à nossa ausência.
Dão-nos um prêmio de ser assim
sem pecado e sem inocência

Dão-nos um barco e um chapéu
para tirarmos o retrato
Dão-nos bilhetes para o céu
levado à cena num teatro

Penteiam-nos os crânios ermos
com as cabeleiras das avós
para jamais nos parecermos
conosco quando estamos sós

Dão-nos um bolo que é a história
da nossa historia sem enredo
e não nos soa na memória
outra palavra que o medo

Temos fantasmas tão educados
que adormecemos no seu ombro
somos vazios despovoados
de personagens de assombro

Dão-nos a capa do evangelho
e um pacote de tabaco
dão-nos um pente e um espelho
pra pentearmos um macaco

Dão-nos um cravo preso à cabeça
e uma cabeça presa à cintura
para que o corpo não pareça
a forma da alma que o procura

Dão-nos um esquife feito de ferro
com embutidos de diamante
para organizar já o enterro
do nosso corpo mais adiante

Dão-nos um nome e um jornal
um avião e um violino
mas não nos dão o animal
que espeta os cornos no destino

Dão-nos marujos de papelão
com carimbo no passaporte
por isso a nossa dimensão
não é a vida, nem é a morte

Natália Correia

JÁ TINHA PUBLICADO EM TEMPOS ESTE POEMA COM A BIOGRAFIA DA AUTORA. dADA A DATA QUE SE FESTEJA HOJE E AMANHÃ E DADA A SITUAÇÃO REAL DOS PORTUGUESES, ACHEI OPORTUNA A SUA REPUBLICAÇÃO.

A MINHA MÃE CONTINUA MAL NO HOSPITAL DO BARREIRO. E A MINHA SAÚDE MANTÊM-SE PERICLITANTE. DAÍ QUE TENHA CONTINUADO AFASTADA DOS VOSSOS BLOGUES. DEIXO UM ENORME OBRIGADA PELO VOSSO CARINHO E VOTOS DE UM ÓPTIMO FIM DE SEMANA


segunda-feira, 12 de abril de 2010

ISABEL MACHADO




Anémico


O amor
precisa ser forte
como a seringueira do quintal da infância...
É necessário mais do que constância
é necessário solidificar...
Precisa ser digno
como o respeito ao pai que não morreu...
É necessário mais que o apogeu...
é necessário venerar...
Não sei se era assim o nosso amor
em tempos idos que já vão distantes...
Não sei se era cristal
e partiu se com um sopro...
Não sei se ainda se esconde
em algum canto o alvoroço...
chama caliente que existiu
um dia...
eu sei!!
Talvez anémico!! Sim!!!!!
Talvez o nosso amor só necessite
de um pouco de ferro
vitamina ou beterraba...
Talvez esteja fraco e tão carente
que não enxergue a luz
no fim da estrada...


Isabel Machado


Biografia DAQUI


Isabel Machado nasceu em São Paulo (Brasil) em 1961. Jornalista, poetisa e locutora já com 24 anos de rádio, foi aos 17 anos que descobriu a paixão pela escrita e pela rádio.
Na rádio, produziu e apresentou o programa "Mulheres Dez", cujo objectivo principal era a veiculação de poemas temáticos, relacionados a acontecimentos actuais, curiosidades, assuntos polémicos, profissões e protestos, com o objectivo de aliar a poesia ao jornalismo, divulgando poetas conhecidos e desconhecidos.
Passou também pela televisão, tendo apresentado, para além de telejornais, programas de turismo e debates, programas como "Sebrae na TV" por quase 6 anos, ou, em 2001, o programa de entrevistas e debates PONTO CAPITAL, pela TV Band Litoral Paulista.
Isabel Machado é também assessora de imprensa, colunista, e colaboradora de vários sites na Internet, participando em inúmeras listas de discussão no Brasil e América do Sul, sobre os mais variados assuntos como Literatura, Língua Portuguesa, Psicologia, Bioética, Comportamento, Publicidade e Marketing, Informática, Internet, Teletrabalho, Empreendedores e Negócios.
Foi também editora da "Revista Brasileira de Variedades" (1998), Directora Adjunta do "Complexo Literário PD Poesia Diária" (1998 a 1999), e produtora de livros e revistas de novos poetas através da Editora PD. Faz locução até hoje, gravando comerciais para rádio e TV.
Livros Publicados:
"Antologia Mulheres Dez" Grupo Cultural Pórtico, Salvador/BA, março/98 "Revista Poesia Diária" Editora PD São Paulo/SP, maio/98
"Luz & Vida" livro "solo" de poemas Editora PD São Paulo/SP, setembro/99
"Antologia Horizontes" Editora PD São Paulo/SP, outubro/99
"Ins Piração Erótica" Antologia de Poemas Sensuais e gravação de CD Evoé Libido, Jundiaí/SP, maio/2000 "A Sensualidade da Língua" Antologia de Poemas, Jundiaí/SP, dezembro/2000

domingo, 4 de abril de 2010

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...